Saber-Literário

Diário Literário Online

“VÃO JOGAR OVO LÁ NA VENEZUELA, ESQUERDISTAS!”

Postado por Rilvan Batista de Santana 10/08/2017

 “VÃO JOGAR OVO LÁ NA VENEZUELA, ESQUERDISTAS!”

O prefeito João Doria foi alvo de um ataque com ovo em Salvador, onde estava para receber um prêmio do prefeito ACM Neto. Não aceitou a intimidação, não recuou, não fez como faria quase qualquer outro tucano, que sempre pedia desculpas aos agressores petistas. Ao contrário: partiu para o ataque, com civilidade e educação, mas com firmeza também. Gravou este vídeo como resposta:

Em seguida, aproveitou o discurso durante o evento para bater ainda mais no PT, e pregar a defesa da democracia:

No resumo da postagem, disse: Cada agressão que sofro mais me fortalece e me inflama na defesa da democracia. Nenhum tipo de violência me intimidará. Não à violência, não ao autoritarismo e não às ditaduras. Sim à democracia, a um país unido e de paz. Quem tem propósitos discute ideias, não agride.

João Doria não é o típico tucano. Bateu, levou. E isso tem desnorteado não só a esquerda radical como também a ala da direita que fechou com Bolsonaro. Alguns chegaram a afirmar que o ovo foi armação (quando Bolsonaro foi agredido era armação também para ele se promover?), e outros chegaram a comemorar a “ovada”, coisa digna de petista. A esses, o maestro Tom Martins foi direto ao ponto:

Dois tipos de pessoas ficaram felizes porque Dória foi agredido em Salvador: comunistas e bolsominions. A quantidade de comentários do tipo “ovo foi pouco” revela um caminho perigoso que seguimos, presos no fogo cruzado entre duas militâncias burras e violentas que promovem o culto à personalidade e endeusam seus respectivos salvadores da pátria.

Quem atira um ovo atira uma pedra. Quem atira um buscapé atira um rojão. É errado atirar ovos ou qualquer coisa seja no Dória, no Bolsonaro ou na Maria do Rosário. Isso deveria ser rechaçado, censurado, os responsáveis deveriam ser identificados e presos. Aplaudir, fazer piadinha, dizer “ovo é pouco” são atitudes lamentáveis e temerárias. É tão óbvio que não deveria nem discutir algo assim.

Infelizmente, por disputa de território, muitos têm concentrado seus ataques em Doria, como se ele agora fosse o grande inimigo vermelho, pior até do que o Lula, o “cavalo de Tróia” para salvar o comunismo, um terrível socialista Fabiano globalista disfarçado para proteger o establishment. Como se Doria não apanhasse justamente dos caciques tucanos!

Em vez de celebrar a novidade positiva para os padrões pusilânimes do PSDB, a turma tem demonizado o prefeito sem dó nem piedade, e da forma mais desonesta possível. Há coisas sérias que merecem ser criticadas ou questionadas sim, como sua postura sobre o desarmamento ou até elogios que já fez ao governo Dilma no passado. Mas daí a usar uma foto dele na época da Lide com a então presidente, como vários fãs de Bolsonaro têm feito, vai uma longa distância, que separa o debate sério da pura canalhice.

A Lide tem clientes, investidores e empresários, que logicamente terão interesse em escutar o que a presidente tem a dizer sobre economia, o que ela “pensa”. Se Bolsonaro for presidente ou candidato com chances reais, será recebido na Lide também, da mesma maneira. Receber de forma educada governantes ou aspirantes ao governo é o papel de qualquer um nessa condição, e Doria não teria porque fazer diferente. Só a militância que nunca empreendeu na vida ignora isso.

Dória não é um típico tucano, e está no PSDB, não é um cacique tucano. Quem critica o partido dele vai falar algo dos partidos de Bolsonaro, ou nesse caso há um salvo-conduto? Claro que o PSDB não inspira muita confiança. Mas o PEN por acaso inspira? O PSC inspirava? E o PP, dos mensaleiros? É triste, mas nossa política ainda é muito focada em personalismo, não em programas partidários.

A direita que desconfia de Doria tem seus motivos, e não acho que seja pura paranoia. Não que ele seja mesmo um agente de Soros infiltrado, o que é ridículo, mas sim pelo fato de ele não ser exatamente de direita. Doria não tem ideologia, é um empresário pragmático. com bom senso, que cansou da incompetência petista, do seu discurso de vitimismo, dos constantes ataques àqueles que produzem riqueza ao país.

E isso é bom! Precisamos de mais gente como Doria na política. Se todo tucano fosse assim, o PSDB seria um partido bem melhor. Se Doria é a “nova esquerda”, como alegam alguns direitistas, então é sinal de que avançamos um bocado. Ou alguém vai sustentar que entre Doria e Serra não há diferença alguma?
 Fontes: Estadão / Rodrigo Constantino


0 comentários

Postar um comentário

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Patrono

Patrono

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Todos os nossos textos, abaixo, estão licenciados no Creatve Commons.
Tecnologia do Blogger.