Saber-Literário

Diário Literário Online

Dia inesquecível! - Antonio Nunes de Souza*

Postado por Rilvan Batista de Santana 01/04/2017

Dia inesquecível!
Antonio Nunes de Souza*

Poderia ser um dia normal para mim dentro da rotina hospitalar, mas, inesperadamente fui chamado para socorrer uma moça que, por querer provocar um aborto com um instrumento pontudo, estava tendo uma bruta hemorragia, com sérios perigos de leva-la a óbito!

Saí na ambulância, que corria desbragadamente, conforme a necessidade do caso em pauta, já que, pelo telefone, a solicitação tinha sido feita por um médico que, infelizmente, não era ginecologista, e sim otorrino.

Ao chegarmos, com o barulho da sirene, logicamente chamou a atenção do pobre e modesto bairro, juntando logo um grupo de curiosos na frente da humilde casa. Os enfermeiros desceram, pegaram suas ferramentas de trabalho, ou seja, a maca, enquanto eu, fui entrando e dirigindo-me ao quarto, quando assustando-me deparei com um quadro deplorável de uma menina, que vim a saber depois ter treze anos e, escondida dos pais, fazia vida na região, para poder ter celular sofisticado e roupinhas de periguete. Se os país sabiam eu não consegui saber, mas, deveriam desconfiar!

Comecei a fazer os atendimentos de praxe cabíveis já dentro da ambulância, que retornava para o hospital na mesma disparada com que veio. Quem quiser que diga diferente, mas, essa trajetória na ambulância em alta velocidade, sirene ligada, guardas apitando pedindo passagem urgente, você atendendo uma pessoa ensanguenta e gemendo é, sinceramente, desesperadora!

Fomos diretos para a sala de cirurgia, as enfermeiras com as medicações recomendadas por mim através do rádio e, com a ajuda de dois colegas, passamos a trabalhar incessantemente durante quatro horas, tentando salvar a pobre e desesperada menina!

Infelizmente, depois de usarmos de todos recursos possíveis e cabíveis, a garota veio a falecer, nos deixando cansados e tristes por não ter alcançado nossos objetivos.

Já passava das vinte horas, quando peguei meu carro e segui para casa, sem conseguir esquecer o rosto de Dulce, assim se chamava ela.

Ao chegar em casa, super cansado e acabrunhado, louco para tomar um banho reparador. Na sala, pego um copo vou a cozinha abro o refrigerador, retiro umas pedras de gelo, volto, coloco um grande dose de Whisky para acertar a cabeça. Aí entra minha filha única, de quatorze anos, estudante secundarista, meia cabisbaixa e me diz: Papai, eu estou grávida!

Desculpem-me, mas, esse dia, foi o mais filho da puta da minha vida!


*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras – AGRAL –antoniodaagral26@hotmail.com

0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfil

Perfil
Antônio Cabral Filho - Escritor e coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Tecnologia do Blogger.