Saber-Literário

Diário Literário Online

A Lógica do Vaqueiro Por Ken Korkow

Postado por Rilvan Batista de Santana 18/04/2017

A Lógica do Vaqueiro
Por Ken Korkow

Embora tenha vivido muitos anos no mundo empresarial, algumas das maiores e mais profundas lições sobre a vida – e trabalho – me vieram do tempo que passei como “cowboy” no rancho da família em Dakota do Sul, EUA. Por exemplo, aprendi muito sobre relacionamento com pessoas enquanto trabalhava com bezerros e observava outras pessoas trabalharem com eles.

A experiência me ensinou que ao trabalhar com bezerros existem três posições para se estar:

1. Quando trabalham com bezerros, muitas pessoas que não estão familiarizadas com eles não querem chegar muito perto. Sendo assim, elas esticam a mão e tentam convencer o animal a fazer o que elas querem a um braço de distância. Mas o bezerro dá coices e geralmente, ao fazer isso, acaba atingindo a perna da pessoa.  Moral da história: realização mínima, dor máxima.

2. Poucas pessoas realmente dirigem o bezerro, colocando uma mão em sua orelha e outra em seu rabo. Elas são pessoais: colocam o seu jeans limpo bem perto da suja parte posterior do animal. Moral da história: o bezerro ainda escoiceia, mas está tão perto que não chega a machucar. E assim, geralmente é possível fazer o bezerro ir aonde se quer que ele vá.

3. A outra alternativa é estar fora do cercado, totalmente longe do alcance dos animais. Moral da história: a pessoa não se machuca e o seu jeans permanece limpo. Mas nenhum trabalho é realizado.

Minha experiência como vaqueiro também me mostrou que trabalhar com pessoas é muito parecido a trabalhar com bezerros. Se você não estiver realmente disposto a se aproximar e tornar pessoal o contato, poderia muito bem estar fora do relacionamento.

Frequentemente ficamos frustrados com o que as pessoas fazem. Ficamos pensando por que elas estão agindo desta ou daquela forma. Sem estar disposto a se aprofundar no relacionamento com elas, tocar abaixo da superfície para descobrir questões importantes, jamais obteremos as respostas. Se desejarmos construir relacionamentos significativos com as pessoas, as abordagens número 1 e número 3 não vão funcionar. Nós precisamos nos aproximar e arriscar nos sujarmos. Isto se aplica a empregadores e seus empregados; empresários e profissionais envolvidos com seus colegas de trabalho, e até mesmo na interação com clientes e fornecedores.

Vemos na vida de Jesus Cristo que Ele tomou a decisão de não focar nas grandes multidões ou concentrar Sua atenção em pessoas com influência e riquezas. Ao contrário, Ele foi extremamente profundo – o equivalente a uma viagem de acampamento de três anos e meio – com um punhado de indivíduos improváveis, homens que Ele escolheu para serem Seus discípulos. Nada de estar a um braço de distância; nada de se esconder.  Nenhuma das duas era uma opção. Tudo em seu relacionamento era aberto e transparente.

Mas não podemos ir mais fundo com todas as pessoas. Não temos nem o tempo, nem a energia requeridos. E não podemos investir em toda boa oportunidade que se apresente. Nós devemos seguir a direção de Deus, começar pelo nosso relacionamento com Deus. Em Marcos 12:30 Jesus disse: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças.” Este é o alicerce para todos os demais relacionamentos.

No versículo seguinte, Marcos 12:31, Jesus citou a outra prioridade nos relacionamentos: “...Ame o seu próximo como a si mesmo...”. Isso inclui seu cônjuge, família, pessoas com quem trabalha, amigos, e até pessoas que vivem em seu bairro. A ordem da prioridade dada por Jesus é importante porque não podemos verdadeiramente amar nosso “próximo” – seja quem for – sem primeiramente amarmos a Deus o mais completa e profundamente que pudermos.

Então, mesmo no ambiente de trabalho, podemos seguir as instruções finais que Jesus deu a Seus seguidores em Seus últimos momentos na terra.  Podemos fazer“...discípulos de todas as nações...ensinando-os a obedecer a tudo o que Eu lhes ordenei...” (Mateus 28:19-20). Só podemos fazer isso estando dispostos a chegar bem perto e arriscando a nos sujarmos.

Questões Para Reflexão ou Discussão 

- Você já esteve em um rancho ou fazenda e interagiu com animais?  Se lhe pedissem para se aproximar de um bezerro de que forma você o faria?
- O autor diz que para se trabalhar com bezerros ou pessoas é preciso chegar bem perto e estar disposto a ficar sujo. Como você reage a isto?
- Por que é tão difícil se aproximar das pessoas? Qual a sua experiência quanto a isso?
- Você concorda que para desenvolver um relacionamento profundo e significativo com as pessoas é preciso primeiramente ter um relacionamento profundo e significativo com Deus? Explique sua resposta.

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 12:26; 17:17; 27:9-10; Filipenses 4;9; I Tessalonicenses 2:7-8, 11-12;  II Timóteo 2:2.

Próxima semana tem mais!

MsC Jean Luiz Correia Baraúna Contador CRCBA 21.323/ Contatos: (73) 3613-7771/98869-3561/99133-1845/99949-7771 Medite: "Pais que levam seus Filhos à Igreja, não vão busca-los na cadeia"


0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfil

Perfil
Antônio Cabral Filho - Escritor e coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Tecnologia do Blogger.