Saber-Literário

Diário Literário Online

A Lógica do Vaqueiro Por Ken Korkow

Postado por Rilvan Batista de Santana 18/04/2017

A Lógica do Vaqueiro
Por Ken Korkow

Embora tenha vivido muitos anos no mundo empresarial, algumas das maiores e mais profundas lições sobre a vida – e trabalho – me vieram do tempo que passei como “cowboy” no rancho da família em Dakota do Sul, EUA. Por exemplo, aprendi muito sobre relacionamento com pessoas enquanto trabalhava com bezerros e observava outras pessoas trabalharem com eles.

A experiência me ensinou que ao trabalhar com bezerros existem três posições para se estar:

1. Quando trabalham com bezerros, muitas pessoas que não estão familiarizadas com eles não querem chegar muito perto. Sendo assim, elas esticam a mão e tentam convencer o animal a fazer o que elas querem a um braço de distância. Mas o bezerro dá coices e geralmente, ao fazer isso, acaba atingindo a perna da pessoa.  Moral da história: realização mínima, dor máxima.

2. Poucas pessoas realmente dirigem o bezerro, colocando uma mão em sua orelha e outra em seu rabo. Elas são pessoais: colocam o seu jeans limpo bem perto da suja parte posterior do animal. Moral da história: o bezerro ainda escoiceia, mas está tão perto que não chega a machucar. E assim, geralmente é possível fazer o bezerro ir aonde se quer que ele vá.

3. A outra alternativa é estar fora do cercado, totalmente longe do alcance dos animais. Moral da história: a pessoa não se machuca e o seu jeans permanece limpo. Mas nenhum trabalho é realizado.

Minha experiência como vaqueiro também me mostrou que trabalhar com pessoas é muito parecido a trabalhar com bezerros. Se você não estiver realmente disposto a se aproximar e tornar pessoal o contato, poderia muito bem estar fora do relacionamento.

Frequentemente ficamos frustrados com o que as pessoas fazem. Ficamos pensando por que elas estão agindo desta ou daquela forma. Sem estar disposto a se aprofundar no relacionamento com elas, tocar abaixo da superfície para descobrir questões importantes, jamais obteremos as respostas. Se desejarmos construir relacionamentos significativos com as pessoas, as abordagens número 1 e número 3 não vão funcionar. Nós precisamos nos aproximar e arriscar nos sujarmos. Isto se aplica a empregadores e seus empregados; empresários e profissionais envolvidos com seus colegas de trabalho, e até mesmo na interação com clientes e fornecedores.

Vemos na vida de Jesus Cristo que Ele tomou a decisão de não focar nas grandes multidões ou concentrar Sua atenção em pessoas com influência e riquezas. Ao contrário, Ele foi extremamente profundo – o equivalente a uma viagem de acampamento de três anos e meio – com um punhado de indivíduos improváveis, homens que Ele escolheu para serem Seus discípulos. Nada de estar a um braço de distância; nada de se esconder.  Nenhuma das duas era uma opção. Tudo em seu relacionamento era aberto e transparente.

Mas não podemos ir mais fundo com todas as pessoas. Não temos nem o tempo, nem a energia requeridos. E não podemos investir em toda boa oportunidade que se apresente. Nós devemos seguir a direção de Deus, começar pelo nosso relacionamento com Deus. Em Marcos 12:30 Jesus disse: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças.” Este é o alicerce para todos os demais relacionamentos.

No versículo seguinte, Marcos 12:31, Jesus citou a outra prioridade nos relacionamentos: “...Ame o seu próximo como a si mesmo...”. Isso inclui seu cônjuge, família, pessoas com quem trabalha, amigos, e até pessoas que vivem em seu bairro. A ordem da prioridade dada por Jesus é importante porque não podemos verdadeiramente amar nosso “próximo” – seja quem for – sem primeiramente amarmos a Deus o mais completa e profundamente que pudermos.

Então, mesmo no ambiente de trabalho, podemos seguir as instruções finais que Jesus deu a Seus seguidores em Seus últimos momentos na terra.  Podemos fazer“...discípulos de todas as nações...ensinando-os a obedecer a tudo o que Eu lhes ordenei...” (Mateus 28:19-20). Só podemos fazer isso estando dispostos a chegar bem perto e arriscando a nos sujarmos.

Questões Para Reflexão ou Discussão 

- Você já esteve em um rancho ou fazenda e interagiu com animais?  Se lhe pedissem para se aproximar de um bezerro de que forma você o faria?
- O autor diz que para se trabalhar com bezerros ou pessoas é preciso chegar bem perto e estar disposto a ficar sujo. Como você reage a isto?
- Por que é tão difícil se aproximar das pessoas? Qual a sua experiência quanto a isso?
- Você concorda que para desenvolver um relacionamento profundo e significativo com as pessoas é preciso primeiramente ter um relacionamento profundo e significativo com Deus? Explique sua resposta.

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 12:26; 17:17; 27:9-10; Filipenses 4;9; I Tessalonicenses 2:7-8, 11-12;  II Timóteo 2:2.

Próxima semana tem mais!

MsC Jean Luiz Correia Baraúna Contador CRCBA 21.323/ Contatos: (73) 3613-7771/98869-3561/99133-1845/99949-7771 Medite: "Pais que levam seus Filhos à Igreja, não vão busca-los na cadeia"


0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Tecnologia do Blogger.