Saber-Literário

Diário Literário Online

ABL elege o historiador e professor Arno Wehling para a cadeira 37, na sucessão do Acadêmico Ferreira Gullar

A Academia Brasileira de Letras elegeu, quinta-feira, dia 9 de março, o novo ocupante da Cadeira 37, na sucessão do Acadêmico e poeta Ferreira Gullar, falecido no dia 4 de dezembro do ano passado. O vencedor foi o historiador e professor Arno Wehling, que obteve 18 votos. Votaram 23 Acadêmicos presentes e 11 por cartas. O poeta Antonio Cícero, recebeu 15 votos. E foi registrado um voto em branco.

Os ocupantes anteriores da cadeira 37 foram: Silva Ramos (fundador) – que escolheu como patrono Tomás Antônio Gonzaga –, Alcântara Machado, Getúlio Vargas, Assis Chateaubriand, João Cabral de Melo Neto e Ivan Junqueira.

Saiba mais:

Arno Wehling é graduado em História pela Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil e em Direito pela Universidade Santa Ursula, tendo doutorado em História e Livre Docência em História Ibérica, ambos pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado pela Universidade do Porto.

Sua atividade intelectual como historiador e ensaísta desenvolve-se preferencialmente nos campos da epistemologia das ciências humanas/história, da história das ideias políticas e jurídicas e da história do direito/instituições.

No primeiro enfoque possui trabalhos sobre as relações entre a filosofia da ciência e o conhecimento histórico, o historicismo, o problema da objetividade histórica, o humanismo renascentista e sobre aspectos epistemológicos relacionados à história nas obras de Ranke, Tocqueville, Kant, Goethe, Nietzsche e Ortega y Gasset e, no caso brasileiro, nas de Varnhagen, Capistrano de Abreu e Silvio Romero.

Os campos da história das ideias políticas e jurídicas e da história do direito/instituições se complementam na abordagem que faz do problema da estrutura de poder e suas configurações politico-jurídicas, resultando em estudos e pesquisas sobre a organização político-administrativa do estado colonial e sua justificativa no plano do discurso politico-filosófico e jurídico, a questão do Reino Unido e a independência, o papel do IHGB e da historiografia na consolidação do projeto político do Estado imperial e questões relativas aos direitos e à organização estatal em textos constitucionais vitoriosos e derrotados do século XIX.

Toda sua atividade profissional centrou-se na Universidade, onde exerceu a docência, pesquisa e gestão. Tornou-se professor Titular de Teoria e Metodologia da História da UFRJ e de História do Direito e das Instituições da Unirio, desta sendo Professor Emérito. Como docente e pesquisador, atuou na implantação e desenvolvimento dos Programas de Pós-graduação em História da UFRJ e Unirio e dos cursos de graduação em Arquivologia, Pedagogia, Direito e História da última. Foi também docente nos Programas de Pós-graduação em Direito e Filosofia da UFRJ e em Direito das Universidades Gama Filho e Veiga de Almeida.

Professor visitante das Universidades de Lisboa (Clássica) e Portucalense, Arno Wehling, na gestão universitária, foi chefe de departamento e decano do centro de Ciências Humanas da Unirio e chefe de departamento, decano e reitor da UGF.

No âmbito das academias, é membro desde 1976 do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, cuja presidência atualmente exerce, de academias ibero-americanas de história (Argentina, Uruguai, Paraguai, Colômbia, Venezuela, Portugal e Espanha), da Academia das Ciências de Lisboa, de institutos históricos brasileiros e das Academias Carioca e Catarinense de Letras. Desde 1981 pertence ao PEN Clube.

Também é membro de conselhos editoriais de periódicos especializados no Brasil e no exterior, do Conselho Técnico da Confederação Nacional do Comércio e do Conselho Consultivo do IPHAN.

É autor de livros, capítulos de livros, verbete sem obras de referência, conferências e comunicações em anais de eventos científicos, edição crítica de textos e artigos em periódicos especializados.

Livros Publicados

Os níveis da objetividade histórica; Administração portuguesa no Brasil, 1777-1808; A invenção da história: estudos sobre o historicismo; Formação do Brasil Colonial – com Maria José Wehling; Pensamento político e elaboração constitucional; Estado, história, memória – Varnhagen e a construção da identidade nacional; Documentos Históricos brasileiros; Direito e justiça no Brasil colonial – o Tribunal da Relação do Rio de Janeiro – com Maria José Wehling; De formigas, aranhas e abelhas – Reflexões sobre o IHGB.


Fonte: ABL

0 comentários

Postar um comentário

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Patrono

Patrono

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Todos os nossos textos, abaixo, estão licenciados no Creatve Commons.
Tecnologia do Blogger.