Saber-Literário

Diário Literário Online

Entrevista com Dr. Jairo Xavier Filho, cardiologista

Postado por Rilvan Batista de Santana 30/01/2017

Entrevista com Dr. Jairo Xavier Filho, cardiologista 

"Homem com 100 cms de cintura pode ter infarto" 
       
Jairo Xavier Filho
Google
alerta o médico cardiologista Jairo Xavier Filho, um dos melhores e mais requisitados especialistas do interior da Bahia. Além de cardiologista, ele é "internista", que cuida das grandes áreas da medicina: pneumologia, nefrologia e gastroenterologia. 
       Formado pela Ufba, coordenador do Departamento Clínico e do programa de residência médica realizado numa parceria da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna com a Ufba, o médico vem lutando pela implantação de uma equipe especializada em atendimentos emergenciais em casos de ataque do coração. 
       Uma unidade especializada em atendimento à paciente enfartado deve ser implantada até o final do ano no Calixto Midley Filho. Antes, porém, foi iniciado um trabalho para capacitar os médicos de todas as áreas nos primeiros-socorros aos enfartados. 


A Região - Quais são as principais doenças do coração? 

       
Hoje, a principal é a cardiopatia isquêmica. Ou seja, é a doença gerada por deposição de placa de gordura nas artérias (vasos que conduzem o sangue do coração a todas as partes do corpo), o que causa a angina, o infarto e morte súbita. 


AR - O que é angina, infarto? 

       
A Angina é uma doença causada pelo entupimento, aos poucos, das artérias coronárias, o que gera uma obstrução parcial, provocando o enfraquecimento do músculo. Quando isso ocorre, a pessoa sente uma dor no peito toda vez que faz esforço físico ou tem uma emoção forte. Se a obstrução, em determinado momento, se tornar total, o músculo morre e aí ocorre o infarto. Infarto e angina são irmãos. 

AR - O que se pode fazer para evitar essas doenças? 
       
O recomendável é que as pessoas evitem as chamadas gorduras heterogênicas, tudo que for derivado de origem animal. Os queijos amarelos, manteiga e leite não desnatado estão entre os mais perigosos. 

AR - Existem outras recomendações? 
       
Ao lado das dietas, que deve ser rica em frutas e verduras, legumes e carne branca, a prática de atividades físicas é fundamental. Não precisa ser um atleta, basta que se movimente, ou seja, faça caminhada, que é um exercício excelente, ou natação. Quem prefere praticar um esporte mais vigoroso nunca deve começar sem consultar um médico. 

AR - Quais são os tratamentos para as doenças e a possibilidade de recuperação? 
       
No caso da angina, o tratamento é feito com dietas, evitando-se as gorduras.Também com atividades físicas e medicamentos. Hoje existem uma infinidade de remédios utilizados com muito sucesso. Já no infarto, existem o tratamento clínico e o intervencionista. 


AR - Como é feito o intervencionismo? 

       
O intervencionismo ocorre quando o médico introduz um cateter, através de uma artéria periférica, no braço ou na virilha do paciente. Quando o cateter chega ao coração, o médico localiza as artérias que estão com entupimento e, através de um balão, dilata os vasos e coloca um tubinho para não deixar que feche novamente. 

AR - Qual o nome desse tratamento? 
       
Ele chama-se angioplastia, que trata com sucesso tanto angina quanto infartos, evitando a morte súbita e a piora da doença isquêmica. Outro tratamento para as doenças são as cirurgias. Tem a de implante de mamária, que é um artéria desviada do braço e ligada na artéria coronária entupida. Tem as pontes de safenas, veias retiradas das pernas e transplantadas no coração por cima do entupimento. 

AR - Depois disso o paciente pode se alimentar de qualquer maneira? 
       
Não. O fato da pessoa ter feito uma angioplastia ou cirurgia não dá o direito de voltar a comer gordura. Essa pessoa deve adotar os bons hábitos alimentares para que as doenças não voltem. Aliás, todos nós devemos adotar bons hábitos alimentares para evitar as doenças. 

AR - A incidência do infarto agudo do miocárdio é de quatro a cinco vezes mais comum nos homens e pessoas com mais idade. Por quê? 
       
Como toda máquina, o corpo termina se desgastando com o tempo. Quanto ao homem, a incidência é maior porque o sexo masculino tem alguns hormônios, como a testosterona, por exemplo, que aceleram a deposição da gordura dos vasos. 

AR - As "bombas" podem provocar doenças do coração? 
       Sim. Os atletas que tomam bomba, principalmente as mulheres, morrem de infarto muito cedo. Recentemente, uma corredora norte-americana, mulher negra belíssima, de um corpo musculoso, morreu aos 27 anos porque era usuária de testosterona em altas doses. 

AR - É muito difícil as pessoas mais jovens morrerem de doença do coração? 
       
No que tange às doenças relacionadas à deposição de gorduras, é verdade. É muito difícil uma pessoa com menos de 20 anos morrer, a não ser por causa hereditárias. Os jovens só morrem por doenças de coração em casos muito raros, como por doenças de chagas. 


AR - Quais os fatores de risco do infarto? 

       
Os quatro fatores de riscos para desenvolver um infarto, angina ou derrame são o tabagismo, a hipertensão arterial, o diabetes não controlados e a obesidade centrípeta, ou seja, aquela que a pessoa engorda pelo meio. Homem que tem uma cintura maior que 104cm está sob um grande risco. A partir de 94cm já deve acender a luz amarela. 

AR - E a mulher, a partir de que medição? 
       
A mulher que tenha a cintura maior que 80cm está numa situação de risco e acima de 88cm o fator de risco é grande. Tanto para a mulher quanto para o homem não importa o tamanho, pode até ter dois metros, o que conta é circunferência passando pelo umbigo. 

AR - A eliminação desses riscos depende da pessoa... 
       
Sim. Esses fatores de risco são modificáveis: em casos de diabetes e obesidade você trata. Se for tabagismo, é só deixar de fumar. 


AR - As pessoas que usam marcapasso podem ter uma vida normal? 

       
Normal. Existem diversas formas de marcapasso. Existe aquele que implantamos no jovem que nasceu com bloqueio no coração, multi-programável, que ele mesmo varia a freqüência de acordo com a demanda. Quando a pessoa é mais idosa é utilizado o marcapasso de freqüência fixa, programado para 60 ou 70 batimentos por minuto, o que dá para o usuário levar uma vida normal. 

AR - Quantas pessoas morrem no país vítimas do coração? 
       
Em 2000 (os dados mais recentes ainda não foram divulgados), de acordo com o Ministério da Saúde, 261 mil morreram por doenças do coração no Brasil. Esse número está subestimado, pois os dados são de atestados de óbitos, ou seja, referem-se apenas às pessoas que chegaram no hospital ainda com vida. As que morreram na rua, cerca de 50%, não entraram nessa conta. A estimativa mais acertada é em torno de 600 mil pessoas/ano. Isso é três vezes a população de Itabuna.




0 comentários

Postar um comentário

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Patrono

Patrono

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Todos os nossos textos, abaixo, estão licenciados no Creatve Commons.
Tecnologia do Blogger.