Saber-Literário

Diário Literário Online

Quatro contextos - João Batista de Paula

Postado por Rilvan Batista de Santana 20/10/16

QUATRO CONTEXTOS DE JOÃO DE PAULA, PARA VOCÊ RIR, REFLETIR E AGIR SE TIVER CORAGEM.

O escritor e jornalista, ator e humorista, João Batista de Paula, cearense, e itabunense de coração, apresenta quatro contextos LITERÁRIOS aos  seus leitores, amigos e apreciadores da  arte de escrever, poesias e crônicas, para ler, refletir, rir e por em pratica mediante a interpretação de cada um de nós. São assuntos pautados na realidade tal como ela é,  para viajarmos na imaginação e na interpretação de cada um, objetivando vivermos bem e felizes,  na humildade, tolerância e amor.

São eles:

-JOGO DE INTERESSE – Nós só prestamos quando temos algo a oferecer;

- O NOSSO INIMIGO COMUM -  A  morte e o imprevisto que não mandam aviso prévio são os nossos inimigos comuns. Oremos. Vigiemos;

- RESENHA DE HUMOR -  O desencantamento. A verdade. O mágico e a mágica; e

- JOGO DE PALAVRA -  Coisas de criança grande.

Vale a pena ficar por dentro;  e ampliar nossos conhecimentos neste planeta Letras;  para ler, sentir, interpretar, refletir, questionar e ter uma visão ampla da vida, com foco em poder chegar na cultura racional. Coragem! Leia. Amanhã será um novo dia.

JOGO DE INTERESSE

Nós só prestamos quando temos algo a oferecer. Quem não te procura, não sente sua falta. Nem sempre a sinceridade, a boa vontade, o desejo de servir, querer opinar ou colaborar vogam muito nos jogos de interesses pessoais, quando o ego fala mais alto e quer suprir as reais necessidades, visando o bem-estar pessoal e a posição social. Mesmo assim, nunca deixe de ser leal, gentil e cortês, sincero, dedicado, amável e benigno. Vivemos  em um mundo cheio de pessoas fingindo ser algo que não são.
Às vezes servimos de escadas para os outros;  somos usados e abusados em nossas atividades profissionais e nos nossos sentimentos. Ficamos pequenos e impossibilitados de gritar em defesa do amor e do bem.

Às vezes somos explorados... Às vezes somos amordaçados mediante as circunstancias da própria vida... Às vezes somos pegos de surpresas e nem sempre somos astutos para agir do flagrante...

Agora quando temos algo a oferecer, quando ocupamos uma excelente posição social; e possuímos boa fama,  cargos importantes ou de confiança,  quando temos  bens, talento, dinheiro, boa moradia, alto salário, carrão, poder e fama, as pessoas ficam de olho em nós, em você e todos querem conviver na nossa sombra e tirar proveito da nossa pessoa e de nossa amizade. Lembre-se: Quem não te procura, não sente sua falta.

Quando somos palhaços assustadores, ou nos tornamos sem força e sem poder, um Zé ninguém, uma pessoa simples do povo, ninguém quer ficar por perto. Os jogos de interesses estão sempre voltados para quem quer se dar bem na vida de uma forma ou de outra as custas de facilidades.

Na verdade, a maioria das pessoas quer que você esteja bem. Mas, nunca melhor do que eles e elas.  Neste sentido, mantenha seu equilíbrio pessoal, sua fé, sua esperança, sua força de vontade, sua determinação e o amor, sua felicidade, seu paraíso, pequeno ou grande. Fique ao lado de quem ama você, quem gosta de você, quem lhe faz bem e caricias.

Não importa a humildade... Para quem quer se dar bem e fazer ultrapassa na vida. Não importa a gentileza... Para  o orgulhoso que percorre o  caminho sem olhar para os lados, nem para quem ele maltrata, só objetivando chegar no topo.

Não importa a bondade... Para o imponente o importante é achar que não precisa de ninguém. Não importa o amor... Para quem quer bens materiais e pratica todo tipo de injustiça para a conquista do poder.

Não importa a tolerância e a coragem... Para as filhas da sanguessuga, que querem mais, muito mais, mesmo deixando outras pessoas de mãos vazias. Todos querem se dar bem e tirar proveito da amizade de alguém que esteja em nível mais elevado. São as filhas da sanguessuga: “ quero mais, quero mais”.  Por isso, não esqueça: Quem não te procura, não sente sua falta.

Agora, se você tem algo que alguém possa se servir ou tirar proveito de uma forma ou de outra; haverá sempre um encanto, haverá sempre alguém por perto de você.  Um puxa saco, ou mais, como sombra para servir em beneficio próprio.

Não esqueça e lembre-se sempre do seguinte:  Nós só prestamos quando temos algo a oferecer. Então, ofereça o seu melhor enquanto pode e seja muito feliz.

Ninguém quer se associar ao mendigo; ao fracassado, ao sem lenço e sem documento. Basta obter uma ascensão, ser e ter, que tudo muda em relação a visão de amor, dedicação  e amizade. Embora, acho importante é podermos contar com Deus, com Saúde e Dinheiro, para vivermos bem.

Os jogos de interesses vogam muito mais na realidade tal como ela é, realidade em que vivemos, com seus encantos e desencantos, onde cada pessoa quer se dar bem de qualquer jeito, trapaceando ou intimidando aqueles puros de coração, gente simples, esperançosas, dedicadas e servis. Vivemos  em um mundo cheio de pessoas fingindo ser algo que não são.

Agora a verdade e o encantamento das coisas são:  valiosas para aqueles que praticam o bem, para aqueles que praticam boas ações, para aqueles que propagam o bem sem olhar para quem, porque a vida é algo mais do que aquilo que os nossos olhos veem.

Faz bem servir... Há sempre alguém necessitando de nós. Faz bem ser do bem... Há sempre alguém querendo um abraço, um afeto, um carinho especial. Faz bem ser útil... Há sempre um coração agradecido. Faz bem praticar a gentileza... Há sempre alguém carente de amor e atenção. Faz bem praticar a bondade... Há bondade fica bem em qualquer lugar e situação.

Faz bem ampliar o nosso amor... O amor vem de Deus. Faz bem passar por esta vida e deixar boas recordações, boas realizações, bons feitos por um mundo melhor e pessoas felizes.

Então, seja feliz praticando o bem, com ou sem os jogos de interesses. Tudo passa e devemos ser verdadeiros, autênticos, portadores da beleza que vem de Deus.

O NOSSO INIMIGO COMUM

A morte e o imprevisto que não mandam aviso prévio são os nossos inimigos comuns. Oremos. Vigiemos.

A falta de conhecimento, a incompetência, a falta de preparo, a mentira, a incerteza de que dias melhores virão, bem como, a falta de poder e ausência de  firmeza no que pensamos e acreditamos, são os chicotes e os freios da alma que impedem nosso progresso em  ser cidadãos capazes de avançar rumo ao progresso e ao bem-estar social, com honestidade, luta, conhecimento e capacidade.
Vogam a boa educação e as boas maneiras nesse processo de viver o hoje. O que é o inimigo? O que é a traição?

O que é o medo? O que é a incapacidade? O que é a falta de conhecimento? O que é a falta de competência? O que e a falta de  equilíbrio?

Nosso maior inimigo é a morte, é o imprevisto,  que não mandam avisos prévios. É por não segurar firme na corda da salvação, as milhares de duvidas e a ociosidade que fazem surgir o inimigo. 

É a falta de saúde, a falta de dinheiro, a falta de Deus, que geram inimigos de nós mesmos neste nível terrestre.

Viva o amor. Viva a oração. Viva a ação. Viva o conselheiro. Viva a aprendizagem. Viva o conhecimento. Viva a verdade. Viva a sinceridade. Viva a razão. Viva a cultura racional. Viva a existência da corda da salvação, que faz a gente considerar a morte e o imprevisto como desígnios de Deus Viva Deus!

Nosso maior inimigo é a segunda  pessoa que vive em nós, nosso Ego, nosso intimo, que nos avalia e critica, mas sem tomar atitude que possamos realizar para renovar nossos pensamentos, nossas afirmações, nossas escolhas, nossos procedimentos, nossa visão de mundo ideal.

O inimigo  chamado medo é que impede de você caminhar, atravessar o outro lado da vida, olhar para os céus e para o alto.

O inimigo é nossa própria sombra; nossos medos, nossas intimidações, nossa falta de ação e providências, que nos deixam fora da competitividade em deixar a vida morna, sem luz, sem esperança maior no amor, sem ser digna de ser vivida, edificada com a paz, a saúde e a prosperidade.

Numa reflexão e avaliação a respeito do que somos e do que são os nossos inimigos, vamos concluir que além da falta de saúde e de dinheiro, a ausência de Deus, Luz em nossas  vida, braços cruzados, comodismo e fraqueza, na realidade em que vivemos, são as falhas que precisam ser reparadas para que possamos ter os pés no chão e o olhar voltado para o futuro.

Meus inimigos são:

- Meus ressentimentos, meus ódios, minhas iras, meus nãos, meus egoísmos, meus apegos aos bens materiais. Minhas máculas, minhas incompreensões e medo de tudo e de todos. Ai,  estão, realmente, os inimigos da nossa mente e do nosso coração. Eu mesmo! Por isso, devemos renovar nossos pensamentos e atitudes, sair da rotina, buscar manter o equilíbrio das coisas que vivemos e que buscamos alcançar.

O medo de arriscar, o medo de acertar, o medo de fazer afirmações positivas para uma vida mais feliz, o medo de conhecer a verdade dos encantamentos, nos tronam frágeis nos pensamentos e no recolhimento,  como se fossemos insignificantes e acomodados, passivos e ignorantes, mediante a realidade tal como ela é.

 São nossos inimigos íntimos, que residem em nós, no nosso corpo, na  mente e no coração:  a ausência da fé, ausência de coragem, ausência de esperança, ausência da mão de Deus em nossas vidas.

O apego aos bens materiais, o medo e a incompreensão são os nossos terríveis inimigos. A incompetência... O despreparo profissional... A falta de amor... A ausência de atitude... O desconhecimento do certo e do que é errado...

A incerteza de dias melhores e a ausência de luz divina, o amparo espiritual e reconforto das culturas espiritualista e materialista,  acabam sendo nossos  inimigos íntimos e secretos.

Viva o amor. Viva a oração. Viva a ação. Viva o conselheiro. Viva a aprendizagem. Viva o conhecimento. Viva a verdade. Viva a sinceridade. Viva a razão. Viva a cultura racional.

Viva a existência da corda da salvação, que faz a gente considerar a morte e o imprevisto como desígnios de Deus. Viva Deus!


RESENHA DE HUMOR

O desencantamento. A verdade. O mágico e a Mágica.

 A vida é cheia de surpresas agradáveis, altos e baixos, longe e perto, coisas boas  e ruins, flores e espinhos, lodo e lama, numa realidade tal como ela é. A verdade e a ilusão, o encantamento e o desencantamento.  Luz e Trevas. Erros e Acertos. Ricos e Pobres. Tudo segue avante e a roda da fortuna girando a favor de uns e de outros não...

Quem já ouviu a voz da razão? Quem já ouviu a voz da alma? Quem já viu sangue azul? Quem já viu sangue ferver? Quem disse que somos imortais e eternos? Quem já viu galinha criar dentes? Quem disse que o silêncio é a arma do inocente? É a verdade, é a grande resposta do que queremos dar? Que o silencio é a palavra do sábio?

Então, vamos ficar todos “banguelos”, sem dentes, para que não haja ranger de dentes no inferno. Que inferno? Que céu? Quem já ouviu falar que a alma do defunto voltou para reclamar do serviço mal feito dos coveiros? Quem disse que felicidade é viver numa ilha deserta? Sem cama, sem lenço, sem documento, sem alimentos, sem remédio, sem celular, sem uma companhia perfeita, sem boa saúde, com frio e com sede de água doce, sem um excelente abrigo? Uma verdadeira ilusão.

O que é real? O que é a ciência do engano? A Ilusão das ilusões? Boca do rio! Boca da noite! Boca do estômago! Boca de fogo! Pé de mesa! Voz da alma! A Voz do coração! A voz da razão! A voz da consciência! O mar que não tem fim! A criança que vive em mim, em cada um de nós, em nosso ser...

A vida é, realmente, um encantamento! Quando desencantamos com as coisas, cores,  seres e a matéria, pessoas e animais;  chegaremos a verdade, que é a razão das coisas vivas ou mortas. O conhecimento. Por isso, é essencial que fiquemos ao lado de quem amamos e das coisas que gostamos para não nos sentirmos frustrados mediantes tantas decepções ou verdades.

Quem já viu alguém transformar água em vinho?  Quem já testemunhou alguém remover uma montanha com a fé? Quem já viu mágica sem os truques camuflados? Quem já viu as asas da imaginação?

Quem já ouviu dizer que alguém  passou dessa vida para outra; e tenha retornado para dizer que do lado de Lá é o bom, é o paraíso que todos nós viventes e mortais almejamos? Quem quer ver Deus primeiro? E porque não vai ao encontro dele e depois volta vivinho para dizer como é o paraíso celestial?

Quem instalou a luz no fim do túnel: só pode ter sido um eletricista, ou um falso profissional. Quem está no fundo do poço ao olhar para cima há de achar o céu pequeno.  Uma  outra verdade... Vamos a realidade tal como ela é;  preto e branco, colorido e de multicores, o bem, o belo, verdade, pessoas alegres e pessoas tristes, mortas e vivas, tudo numa verdade da cultura racional.

JOGO DE PALAVRA

Faz bem ampliar nossos conhecimentos e vivenciar historias de vida para nossa aprendizagem de bem-estar; aprendizagem de equilíbrio, força, poder, conhecimento, rumo ao encantamento e o desencantamento das coisas para a felicidade do nosso ser. Jamais esquecer que cada coisa tem o seu sabor todo especial e viver o amor à vida como podemos.

O nosso cérebro está preparado para acreditar, para obedecer, para escolher, para discordar ou concordar com o momento da verdade, além de fazer afirmações positivas para uma vida mais feliz. Uns riem, outros choram, outros vendem lenços.

Uns trabalham e outros vivem de braços cruzados, aguardando a boa sorte;  e a roda da fortuna girar em beneficio próprio. É a vida! É o mundo que vivemos,  único como você. É o nosso tempo de hoje, presente e real.

E assim a vida se renova; tem o tempo de hoje, o tempo de amanhã e o tempo de depois de amanhã. E a cada dia acontece a renovação da natureza...  Acontece a renovação da vida e da natureza; acontecem os  pensamentos, acontecem as palavras, obras e atitudes.  Acontecem  a boa ação e a razão...

Em busca da verdade é o que devemos proceder para fazermos afirmações positivas para uma  vida bem mais feliz, porque se não tivermos cuidados vamos concluir que tudo é um encantamento; uma ilusão, uma passagem de tempo da vida em nossos corpos.


O desencantamento. A verdade. O mágico e a Mágica. Tudo faz parte da vida e do nosso conhecimento.

1 Responses to Quatro contextos - João Batista de Paula

  1. OBRIGDO, MESTRE RILVAN BATISTA DE SANTANA.
    ESTES TEXTOS FORAM PRODUZIDOS AQUI, EM ITABUNA. E COMO ESTAVA EU COM PROBLEMAS NA INTERNET, SOMENTE, AGORA PUDE ENVIAR AO AMIGO, A ESTE SAIT MILIONÁRIO.
    OBRIGADO PELA FELIZ OPORTUNIDADE.
    JOÃODEPAULA.:O

     

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Machado de Assis, o bruxo das palavras.

ENEM: Os Gêneros Literários

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfis

Perfis
Eglê S. Machado e Antônio Cabral Filho - coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

Seguidores

ABL

R. Letras

ALITA

DP

Tecnologia do Blogger.