Saber-Literário

Diário Literário Online

Prêmio Kindle de Literatura, Workshop em Curitiba.

Postado por Rilvan Batista de Santana 28/10/16








Nesta edição: Prêmio Kindle de Literatura, Workshop em Curitiba, Como criar um trailer para um livro, The Story by Kindle, e Quando desistir de um livro

Você ainda tem 40 dias para participar do Prêmio Kindle de Literatura, vai perder essa oportunidade?

Desde o lançamento do Prêmio Kindle de Literatura, no dia 1º de setembro de 2016, centenas de autores já publicaram seus livros inéditos na Amazon.com.br. Esta é sua chance de também participar e concorrer ao prêmio de R$ 20 mil em dinheiro, contrato com a Editora Nova Fronteira para publicação do livro impresso e da versão em audiobook pela Audible, Inc.

O processo de publicação do livro digital no KDP é rápido e fácil, você ganha até 70% de royalties sobre as vendas, o livro fica disponível para venda no mundo inteiro e, ao participar do Programa KDP Select, tem benefícios adicionais, como a inclusão do livro no programa Kindle Unlimited e acesso à ferramenta promocional opcional de livro gratuito. Além de tudo isso, você detém os direitos autorais da sua obra, escolhe o preço do seu livro e consegue monitorar as vendas e páginas lidas em tempo real.

Não há razão para não participar. Não deixe suas histórias na gaveta ou na mente, publique no Kindle, atinja milhões de leitores e concorra ao Prêmio Kindle de Literatura.

Para ser elegível ao Prêmio, sua obra deve:
Ter sido publicada através do KDP entre 1º de setembro e 30 de novembro de 2016.
Ter como única palavra-chave “#premiokindle”.
Selecionar uma das subcategorias do gênero Romance: Ficção, Fantasia, Suspense, Mistério e entre outros. Sendo Romance, portanto, narrativas ficcionais longas que podem ser classificadas em diversas subcategorias.
Ser escrita em língua portuguesa e por autores residentes no Brasil.
Estar inscrita no Programa KDP Select, sendo que o formato digital deste livro deve estar disponível exclusivamente na Amazon, através do KDP, por um período mínimo de 90 dias.
Para se inscrever, conferir o Edital e ver os demais livros já concorrendo ao Prêmio Kindle de Literatura, acesse: www.amazon.com.br/premiokindle e não deixe de participar!


Nosso mais recente Workshop destinado a escritores independentes contou com a presença de três autores de sucesso que publicam seus livros no Kindle Direct Publishing (KDP), sendo eles de diferentes gêneros literários: Negócios, Fantasia e Romance. O evento aconteceu na Pontíficia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), em Curitiba, no dia 20 de setembro.

Relevantes temas da autopublicação digital foram abordados, como formas de divulgação, avaliação dos leitores e proteção do conteúdo do livro digital.

Aristides Girardi, coach e autor do livro Como fazer chover na sua horta?, Lauro Kociuba, autor do livro A Liga dos Artesãos: Tales I (Alvores Livro 1) e Paola Scott, autora da série Provocante, contaram sobre suas experiências com o KDP e suas trajetórias como escritores, além de terem respondido às dúvidas da plateia.

O Workshop foi transmitido ao vivo na página do KDP Brasil no Facebook e está disponível para ser assistido na íntegra. Para saber mais sobre a ferramenta e conferir as dicas dos autores, assista ao vídeo aqui.

Curta nossa página no Facebook para ficar a par de novidades, dicas e futuros eventos do KDP.


“Como fazer um book trailer com cara de profissional?" Veja as dicas da autora do KDP Marcella Rossetti

Antes preciso dizer que sou uma autora como a maioria de vocês. Escrevi minha primeira obra, “Filhos da Lua: o Legado”, usando meu tempo livre entre o trabalho e a família e a publiquei primeiramente de forma independente na Amazon. Por isso, sei que, para autores como nós, não adianta a obra ser incrível, precisamos atrair a curiosidade de nosso público.

Sendo assim, faça seu book trailer! Para conhecer o meu assista clicando no link aqui.

Então, vamos lá!

O que é um book trailer?

É um vídeo que é compartilhado online e tem como objetivo atrair a atenção dos leitores.

E não, fazer um book trailer profissional não é fácil. Entretanto, quem disse que escrever um livro seria fácil? E nós conseguimos, não conseguimos? Eu também não tinha a mínima ideia de como fazer um book trailer e não sou profissional em tecnologia, sou apenas uma professora de história com muita determinação e força de vontade. E meu primeiro passo foi:

1. Me inspirar.
Para isso, pesquisei books trailers no YouTube e observei aqueles que mais me me deixaram com vontade de ler o livro.

Notei que eram uma combinação de imagens, música e frases perfeitamente sincronizadas. A maioria usava como base somente a arte de sua própria capa. E foi por aí que comecei. Decidi que eu usaria como base principal a arte da capa de “Filhos da Lua” e outras artes cujos direitos autorais eu já possuía. As imagens podem ser adquiridas por um baixo custo no site Envato. Daí fui para o segundo passo:

2. Escrever o roteiro.
Achei importante começar com uma frase de impacto, que conquistasse a atenção do público e o fizesse continuar assistindo.

Sendo assim, baseei meu roteiro em minha sinopse. Para deixar o leitor curioso, comecei com uma frase gancho e em seguida vieram frases que falavam rapidamente sobre o contexto, elementos do livro, cenário, desafios da personagem, seus objetivos. Finalizei com outra frase gancho para intrigar o leitor e incentivá-lo a conhecer o livro - sem me esquecer de que um book trailer ideal deve ter no máximo dois minutos de duração.

Com o roteiro pronto segui para a próxima etapa:

3. Escolher a trilha sonora.
Uma trilha sonora bem escolhida não apenas mostrará ao público o ritmo e o tema de sua história, como causará nele uma aventura emocional tão incrível que ele não esquecerá de seu livro. Para isso usei o site americano Envato Market e na sessão Audiojungle pesquisei músicas instrumentais com a palavra "trailer". Você pode pesquisar de acordo com seu tema, como ação, aventura, romance etc. Selecionei a que melhor expressasse o ritmo do meu livro e combinasse com meu roteiro e imagens selecionadas.

Em seguida fui para uma importante etapa:

4. Efeitos especiais.
No site Envato Market fui para Videohive e na busca coloquei a opção trailer. Centenas de opções apareceram e escolhi a que melhor se encaixaria com o ritmo e a minha trilha sonora. Com tudo isso pronto, comprei os direitos autorais da música e do efeito especial e iniciei o processo mais trabalhoso:

5. A edição
Nesse ponto você tem duas escolhas: aprender você mesmo a editar ou contratar um profissional.

Se escolher a primeira opção, como eu fiz, prepare-se!

Baixei a versão de teste do Programa After Efects (a versão gratuita te dará uma licença para você usar o programa por trinta dias em seu computador), estudei um tutorial no YouTube sobre como usar o programa e, com o básico que aprendi, comecei a edição.

Já aviso que serão muitas horas gastas em edição, mas valerá a pena.

Entretanto, se você não quiser gastar tanto tempo assim aprendendo a editar, ou até mesmo porque não possui um computador capaz de rodar programas profissionais de edição, poderá pegar suas imagens, roteiro e música e contratar um profissional que seguirá suas instruções para deixar seu vídeo do jeitinho que você planejou. Se quiser uma dica, procure o Grupo Epic, eles já fizeram book trailers muito legais para autores da Amazon.

E lembre-se de que um book trailer bem feito é um investimento que causará em seu público emoções que o fará não se esquecer de seu livro e, quando o ver nas páginas da Amazon ou na livraria, irá se lembrar das emoções que sentiu ao assisti-lo e com certeza desejará ler sua obra.
Conselhos para escrita: autores compartilham 6 maneiras de promover seus livros

Qualquer autor autopublicado lhe dirá que escrever um bom livro é só o começo do trabalho duro. Depois que você publicar sua história cuidadosamente editada e produzida usando o Kindle Direct Publishing (KDP), é preciso divulgá-la. Os populares autores independentes Violet Duke, Scott Pratt e Stephanie Bond nos deram sete dicas comprovadas para atrair leitores, criar uma base de fãs e alcançar sucesso comercial.

1. Escreva muitos livros.
“Honestamente, a única ação realmente eficiente que eu ou qualquer pessoa pode realizar para promover um livro é escrever outro livro”, diz a autora de romance/thriller/mistério Stephanie Bond (mistérios Body Movers, trilogia Southern Roads). Se você escreveu um livro que não está tendo o desempenho desejado, parece contra-intuitivo escrever outro livro. No entanto, quanto maior for o seu inventário no mercado, maiores serão as chances de alguém encontrar um dos seus projetos, ler seu livro e buscar outras obras que você tenha escrito. Bond sabe do que está falando. Suas 70 novelas, publicadas de maneira tradicional e independente, venderam milhões de cópias. Em junho, The Hallmark Channel transmitiu um filme para a TV baseado em sua comédia romântica publicada independentemente, Stop the Wedding!

2. Coloque no centro da trama personagens carismáticos e com os quais as pessoas possam se identificar.
A criação de personagens e de um enredo parece ser o básico da escrita, mas o autor de thrillers jurídicos Scott Pratt (autor da popular série de 8 livros, Joe Dillard) diz que é muito mais do que isso. É basicamente uma estratégia de marketing e algo em que ele pensou a fundo desde o início. Quando criou o herói da série Joe Dillard, Pratt tomou uma decisão deliberada de fugir do heroi estático e criou sua franquia em torno de um advogado do Tennessee cansado da vida que leva, que tem uma família e que evolui com o passar do tempo. E funcionou.

“Os leitores se envolveram com o protagonista”, diz ele. “E eles ficaram profundamente interessados na família desse homem. A mulher dele tem câncer de mama e ele tem dois filhos. Os leitores querem saber ‘Quando o próximo livro será lançado? Você não vai matar esse personagem, vai?’ Alguns deles até se preocupam com as convicções religiosas de Dillard. Eles rezam pela alma dele. E ele é um personagem fictício”.

3. Reserve um tempo adequado para promover seu trabalho.
Se seu sonho envolve escrever em um sótão, desligado das atividades de divulgação do seu livro, é provável que a publicação independente não seja uma boa opção para você. Autores KDP de sucesso investem tempo e dinheiro na divulgação de seus livros. Normalmente, Stephanie Bond divide seu tempo em uma proporção 60/40 entre a escrita e o marketing. A escritora de romances best-sellers contemporâneos Violet Duke (com três séries independentes, Can’t Resist, Cactus Creek e Unfinished Love) também dedica várias horas por dia às redes sociais e ao planejamento de anúncios. Recentemente, Duke parou de escrever livros por conta de um problema de saúde, mas continuou a divulgar seus livros mais antigos e teve seu melhor ano de vendas até agora (mais informações abaixo em “Explore seus livros antigos”).

4. Explore seus livros antigos, há uma mina de ouro ali.
Com três séries de romance independentes e o primeiro livro da série Fourth Down recentemente publicado (pela Random House), Duke já escreveu muitos livros. Todos esses livros antigos já publicados são um bem importante para um autor experiente. “Seus livros antigos podem gerar ótimas oportunidades”, diz Duke. “É algo eterno. O marketing não pode parar, pois a cada dia surgem novos leitores.” Então, em vez de insistir na divulgação de novos trabalhos, Duke é criativa ao reposicionar seus romances mais antigos. Ela muda as capas, escreve resumos novos para os livros e cria novas campanhas publicitárias (por exemplo, baseadas na estações do ano) para atrair novos leitores.

5. Converse com seus fãs.
Escritores independentes de sucesso têm relações diretas com seus leitores. Isso é essencial para o sucesso deles. Pratt lê e responde a todos os emails de leitores que recebe. Ele não coloca outra pessoa para fazer esse trabalho, pois acredita que se um leitor se importa o bastante para escrever para ele, esse leitor merece uma resposta. E isso tem valido a pena, pois ele criou um relacionamento de fidelidade com esses leitores.

Duke, assim como Pratt, lê e responde a todas as mensagens dos leitores. Ela diz que muitos dos seus fãs das redes sociais podem ter chegado até ela através de um de seus livros, mas que foi a interação que ela criou com eles que os fez virarem fãs. Além da correspondência direta, um site e sua página no Facebook, Duke criou um grupo de Super Fãs no Facebook. Essa página não se destina a oferecer brindes ou ofertas especiais - ela é onde a autora se aprofunda sobre a escrita dos seus livros, mostrando aos leitores mais ávidos os bastidores do seu processo criativo.

Bond também responde aos leitores e tem uma lista de emails (algo que ela acredita que os autores fazem melhor do que qualquer editora) para os quais ela envia boletins informativos semi-regulares com alertas sobre ofertas e projetos futuros. Depois que ela percebeu que a maior parte dos emails que recebia perguntava se e quando ela lançaria novos livros de uma série, ela também instalou em seu site um medidor de progresso que mostra o status dos seus trabalhos em andamento.

6. Inove, sempre.
O marketing tradicional não é a única forma de atrair mais leitores — às vezes o escritor precisa fazer alguns experimentos. “Eu acredito que o futuro da escrita está na brevidade”, diz Bond. Por conta disso, ela começou a fazer experiências com o tamanho e o formato. Neste inverno, ela lançou uma série diária chamada Coma Girl sobre uma jovem em coma que consegue ouvir tudo o que acontece ao redor dela, especialmente os amigos e familiares que acreditam que ela não pode ouvi-los. Alguns leitores acompanham os episódios diários no site, outros optam por ler a novela mensal de uma vez só.

“Eu estou tentando entender como me adequar da melhor maneira possível ao tempo de leitura deles”, diz Bond. “Levando em consideração o quanto o setor livreiro mudou nos últimos anos, eu acredito que a coisa mais importante que um escritor pode fazer é estar disposto a mudar conforme os hábitos dos leitores.”

– A equipe do The Story


Quando desistir de um livro
por Maria Murnane

No início deste ano eu fiz algo que nunca imaginei que faria: eu desisti de um romance no qual estava trabalhando há mais de um ano. Foi triste e doloroso e foi uma decisão que me causou muito estresse, mas quer saber? Eu deveria ter feito isso muito antes por dois motivos:

1. Não era uma história interessante

Se eu aprendi alguma coisa sobre romances é que você precisa ter uma história interessante para contar. No meu caso, eu tinha acabado de finalizar outro romance e coloquei muita pressão em cima de mim mesma para começar um novo. Eu fiz isso porque meus livros pagam minhas contas, então quando eu não estou escrevendo eu me sinto extremamente culpada e estressada. Em vez de parar e esperar mais um pouco para que uma ideia concreta surgisse, eu comecei a escrever uma história com um enredo mal amadurecido que não era convincente - e acabei entrando em um buraco, que eu cavava cada vez mais fundo.

2. Escrevê-lo não estava me deixando feliz

Quando desistir de um livro por Maria Murnane No início deste ano eu fiz algo que nunca imaginei que faria: eu desisti de um romance no qual estava trabalhando há mais de um ano. Foi triste e doloroso e foi uma decisão que me causou muito estresse, mas quer saber? Eu deveria ter feito isso muito antes por dois motivos: 1. Não era uma história interessante Se eu aprendi alguma coisa sobre romances é que você precisa ter uma história interessante para contar. No meu caso, eu tinha acabado de finalizar outro romance e coloquei muita pressão em cima de mim mesma para começar um novo. Eu fiz isso porque meus livros pagam minhas contas, então quando eu não estou escrevendo eu me sinto extremamente culpada e estressada. Em vez de parar e esperar mais um pouco para que uma ideia concreta surgisse, eu comecei a escrever uma história com um enredo mal amadurecido que não era convincente - e acabei entrando em um buraco, que eu cavava cada vez mais fundo. 2. Escrevê-lo não estava me deixando feliz Geralmente eu adoro o processo de escrita, mas, nesse caso, ele estava me deixando infeliz. Eu passava a maior parte do meu dia procrastinando antes de me forçar a atingir minha meta (1000 palavras), e, ainda assim, eu acabava colocando muitos adjetivos para encher linguiça. Por mais de uma vez minha mãe comentou sobre como eu havia perdido meu amor pela escrita, o que ela achou preocupante. Mas eu não dei ouvidos, pois pensava que conseguiria fazer aquilo e que transformaria minha história desinteressante em algo que valesse a pena ser publicado. Eu estava errada.


Depois que eu (finalmente) desisti do romance, em dois meses uma nova ideia surgiu. E era uma boa ideia. Eu a mostrei à minha editora e ela concordou. Então eu sentei e comecei a escrever e, na semana passada, terminei o primeiro rascunho, menos de três meses depois de ter começado. Agora eu tenho 1) uma história interessante que 2) me fez feliz enquanto eu a escrevia. Eu só gostaria que não tivesse levado tanto tempo para chegar até aqui. Por favor, aprendam com o meu erro!


Fonte: Prêmio Kindle de Literatura.

0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Machado de Assis, o bruxo das palavras.

ENEM: Os Gêneros Literários

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfis

Perfis
Eglê S. Machado e Antônio Cabral Filho - coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

Seguidores

ABL

R. Letras

ALITA

DP

Tecnologia do Blogger.