Saber-Literário

Diário Literário Online

Os pombos - Coelho Neto.

Postado por Rilvan Batista de Santana 10/09/2016

Os pombos.
Coelho Neto.

A Fundação Biblioteca Nacional inaugura uma nova série chamada “Documentos Literários”. Produzida pela Divisão de Manuscritos, a série tem como objetivo a divulgação de documentos ligados à literatura brasileira e mundial. A primeira postagem é sobre o manuscrito do conto “Os Pombos”, de Coelho Neto.

Filho do português Antônio Coelho e da descendente de índios Ana Silvestre, Henrique Maximiano Coelho Neto nasceu a 21 de fevereiro de 1864, em Caxias (MA). Tinha seis anos quando a família veio para o Rio de Janeiro, onde estudou no Colégio Pedro II e iniciou o curso de Medicina. Pouco depois, abandonou-o e entrou para a Faculdade de Direito, cursada parte no Recife – onde foi discípulo de Tobias Barreto – e parte em São Paulo, quando o futuro escritor já aderira com paixão aos ideais abolicionistas e republicanos.

De volta ao Rio, associado a um grupo do qual faziam parte Olavo Bilac, Luís Murat, Guimarães Passos e Paula Ney, Coelho Neto trabalhou com José do Patrocínio na campanha em favor da abolição. Pouco depois, tornou-se jornalista, e logo passaria a publicar seus primeiros trabalhos. Em 1890, casou-se com Maria Gabriela Brandão e foi nomeado para o cargo de secretário do governo do estado do Rio de Janeiro.  Foi também deputado federal pelo Maranhão, secretário geral da Liga de Defesa Nacional e membro do Conselho Consultivo do Teatro Municipal.

A par de todas essas atividades, Coelho Neto publicava seus trabalhos literários em diferentes periódicos, às vezes sob pseudônimos como Anselmo Ribas, Caliban, Ariel, Charles Rouget, Democ, N. Puck, Tartarin, Fur-Fur, Manés, entre outros. Durante anos foi o escritor mais lido do Brasil, com artigos que versavam sobre praticamente tudo: política, sociedade, moda, esporte.

Apesar de sua popularidade, Coelho Neto sofreu fortes críticas por parte de outros escritores, que o acusavam de escrever para a elite. Durante a Semana de Arte Moderna, em 1922, sua obra foi considerada datada, representante de um estilo literário antiquado e ideias ultrapassadas. Isso, porém, não o impediu de continuar produzindo e ganhando notoriedade. Tanto que, em 1928, um concurso realizado pela revista O Malho agraciou-o com o título de “Príncipe dos Prosadores Brasileiros”.

Coelho Neto faleceu no Rio de Janeiro, a 28 de novembro de 1934, tendo deixado uma obra composta por mais de 120 volumes publicados. Foi, além disso, autor de inúmeros contos, palestras, discursos e artigos que publicava quase diariamente.

O conto “Os Pombos” tem como protagonistas um casal de lavradores, Joana e Tibúrcio. Ambos estão imbuídos da crença local de que a migração dos pombos é um sinal de morte e desgraça, o que acaba se refletindo num trágico episódio de suas vidas.  É uma história dramática, com traços psicológicos e sabor regionalista, considerada pelos críticos uma das melhores já escritas por Coelho Neto.


A primeira edição do conto é de 1911. O original, sem data, com assinatura e emendas feitas pelo autor, pertence à Coleção Literatura da Divisão de Manuscritos da Biblioteca Nacional, que foi inteiramente digitalizada. As imagens estão disponíveis na BN Digital.

0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfil

Perfil
Antônio Cabral Filho - Escritor e coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Tecnologia do Blogger.