Saber-Literário

Diário Literário Online

O Propósito de um Negócio Por Jim Mathis

Postado por Rilvan Batista de Santana 13/04/2016

O Propósito de um Negócio
Por Jim Mathis

Em 1968, no início de uma aula de administração financeira na Universidade Estadual de Kansas, meu professor entrou na sala e escreveu no quadro: “O propósito de toda organização empresarial é aumentar a riqueza dos seus donos.” Esta declaração aparecia em todos os exames. Os donos de uma corporação comercial pública são seus acionistas, o professor explicou, portanto o propósito de uma corporação comercial pública é aumentar o valor das ações ou dividendos para beneficiá-los. 

Essa afirmação não soa verdadeira para mim; conheci muitos donos de empresas e poucos deles estavam nos negócios apenas para aumentar sua riqueza. Muitos deles trabalhavam para atingir um padrão de vida desejado ou para usar uma habilidade específica. Como meus colegas de classe, cresci durante os “superficiais anos 50”, uma época que foi emocionalmente atrofiada pela saída da Grande Depressão e da II Guerra Mundial. Durante aqueles anos poucas pessoas estavam prontas para uma autoanálise a respeito de seu “propósito”, mas em 1968 uma revolução acontecia. As pessoas da minha idade desejavam fazer algo importante, algo que tivesse significância para além delas mesmas. 

Iniciei meu primeiro negócio em 1973 para resolver um problema específico – criar fotos em preto e branco de alta qualidade. Passei o resto da vida desenvolvendo outras habilidades para ajudar pessoas.  Durante muitos anos tive empregados, de modo que outro propósito era proporcionar emprego e capacitá-los a ajudar nossos clientes. Ao contrário da declaração do meu professor, aumentar riqueza nunca foi minha prioridade ou propósito nos negócios. 

Existem ainda corporações cujo propósito é “aumentar a riqueza de seus donos”, mas muitas delas existem apenas nos livros de história atualmente. Alguns de seus executivos cumpriram penas em prisões por violações éticas e criminais. A ideia de “acionistas” foi substituída pela de “participação”, que diz respeito aos acionistas, empregados, clientes, credores e qualquer outra pessoa com interesses na organização. Eu gostaria que as faculdades tivessem deixado de tentar convencer os alunos de que o único propósito de um negócio é aumentar o valor de suas ações, mas seria difícil saber isso com base em algumas decisões desastrosas que estão sendo tomadas. 

Quando faço preleções para alunos de empreendedorismo, enfatizo que muitos negócios bem-sucedidos começam com uma pessoas habilidosa que tem o desejo sincero de servir aos outros. Muitas passagens da Bíblia alertam que para os seguidores de Jesus Cristo, este deveria ser o propósito primário. Por exemplo: 

Servir, ao invés de ser servido. Muitos que desempenham papeis de proprietários ou de altos executivos podem agir como se os outros existissem para serví-los, mas Jesus – Deus encarnado – não exibiu essa atitude de forma alguma. “Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate por muitos.”  (Marcos 10:45). 

Decidir colocar os outros em primeiro lugar. Se nos determinarmos a focar sobre as necessidades e os interesses das outras pessoas, receberemos um grande retorno, não apenas financeiro mas também em boa reputação. “Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos. Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros.” (Filipenses 2:3-4).

Colher dividendos eternos. Concentrar-se apenas em riqueza e ganhos reflete um modo de pensar de curto prazo, que deixa de considerar a saúde de longo prazo da organização – ou os benefícios eternos ganhos por concentrar o foco sobre os outros. “Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”  (Marcos 8:36).

Questões Para Reflexão ou Discussão  

1. Antes de ler este Maná, como você definiria “o propósito de um negócio”?
2. O consenso de propósitos e prioridades tem mudado ao longo dos anos, em sua opinião? De que maneiras?
3. Você concorda com o autor quando ele diz que a maioria das empresas estão estabelecidas e operam para desempenhar certas habilidades ou serviços, ajudando as pessoas neste processo?  Por quê? 
4. Como você acha que uma atitude egoísta, concentrada nos lucros, pode ser vencida dentro de uma companhia? Quais seriam alguns dos benefícios em se manter missões e filosofias, pessoais e corporativas, focadas nas outras pessoas?

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 3:27-28; 11:24; 27:20; Eclesiastes 1:3-11; 6:7-9; Mateus 16:26; Marcos 8:35-37. 

Próxima semana tem mais!

MsC. Jean Luiz Correia Baraúna
Baraúna Consultoria Contábil
Contato: (73) 3613-7771/99133-1845/98869-3561/99949-7771
Medite: “Pais Que Levam Seus Filhos à Igreja, Não Vão Buscá-los na Cadeia”

0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Tecnologia do Blogger.