Saber-Literário

Diário Literário Online

'Vamos encarar a reforma da Previdência', diz Dilma

Postado por Rilvan Batista de Santana 08/01/2016

'Vamos encarar a reforma da Previdência', diz Dilma

'Não é possível que a idade média de aposentadoria no Brasil seja 55 anos', afirmou a presidente em encontro com jornalistas

A presidente Dilma Rousseff anunciou, em café da manhã com jornalistas, que o governo vai buscar reequilíbrio fiscal para conter a inflação

A presidente Dilma Rousseff anunciou, em café da manhã com jornalistas, que o governo vai buscar reequilíbrio fiscal para conter a inflação(VEJA.com/PR)

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira que é preciso "encarar a reforma da Previdência", mas ressaltou que o governo buscará consenso político e nenhuma medida será tomada só com base em "razões técnicas". "Vamos ter que encarar a reforma da Previdência. Não é possível que a idade média de aposentadoria no Brasil seja 55 anos", afirmou a presidente, segundo áudio de entrevista a repórteres.

"Estamos envelhecendo mais e nossa expectativa de vida aumentou", disse ela. "Vai ter menos gente trabalhando no futuro para sustentar mais gente sem trabalhar: os mais velhos que vão ter uma longevidade maior e os mais novos, que estão nascendo."

A presidente acrescentou, no entanto, que não se pode mexer nos direitos adquiridos e garantiu que se buscará um consenso. "Ninguém vai fazer uma reforma dessas sem consenso político e só com razões técnicas. Levando em conta os direitos adquiridos e expectativa dos que estão no mercado - e isso deve ser feito de forma sustentável - teria que ter período de transição", disse.

Publicidade

China - Segundo a presidente, a situação da economia chinesa preocupa e tem consequências no restante do mundo. Dilma destacou ainda que as mudanças nas políticas macroeconômicas dos dois países se dará de forma distinta. "O ajuste da China é diferente do nosso. O nosso é por meio de mais investimento, o da China, por mais consumo."

Dilma considera "uma vantagem" o fato de o país ter 370 bilhões de dólares de reservas porque este é um "colchão" protetor contra maiores turbulências internacionais. Ela negou, no entanto, que esteja estudando o uso das reservas, como defendem alguns membros do PT. "Sequer discutimos isso", declarou.

A China é um grande comprador de commodities do Brasil e a economia americana está fortemente atrelada à chinesa, e um problema que afete estes dois mercados atingirá em cheio o Brasil.


Compromisso fiscal - Dilma ainda disse que fará "o possível" para garantir superávit primário de 0,5% neste ano e assegurar que a inflação comece a convergir para o centro da meta, de 4,5%.

Depois de avisar que "todo o governo está empenhado em garantir" que 2016 seja melhor do que 2015, a presidente avisou que "se aprovar a CPMF e a DRU (desvinculação das receitas da União), se estas propostas forem encaminhadas e se estabilizar a economia, a inflação irá convergir para a meta".

A presidente repetiu a expressão do ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, que não há como tirar um "coelho da cartola" para consertar os erros na economia e defendeu que é preciso investir em duas frentes para reverter a crise: equilíbrio fiscal e retomada de crescimento.

Fonte: 

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)

0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Tecnologia do Blogger.