Saber-Literário

Diário Literário Online

Piada do Dia: Não Há Motivo Para Pânico

Postado por Rilvan Batista de Santana 13/01/2016

Piada do Dia: Não Há Motivo Para Pânico

Era uma longa de viagem de avião, da Europa para o Brasil. O voo estava tranquilo, sem problemas ou turbulências. Mas, de repente, o avião deu uma grande sacolejada, fez um barulhão e tremeu muito, assustando os passageiros.

Em seguida todos ouvem a voz do comandante:

— Senhores passageiros: fiquem tranquilos. Houve um pequeno acidente e perdemos um dos motores. Mas não se preocupem, pois esta aeronave é capaz de voar com apenas três dos seus quatro motores. Relaxem e tenham uma boa viagem.

Ufa! Ainda bem, pensaram os passageiros. E a paz voltou ao avião e aos seus ocupantes. Mais algumas horas de voo tranquilo. Aí veio outra enorme vibração, barulho, outro chacoalhão. Os passageiros entraram em pânico, muitos gritaram, outros desmaiaram. E mais uma vez a voz tranquila do comandante:

— Senhores passageiros, ocorreu um pequeno acidente. Um dos motores ficou seriamente avariado e tivemos que desligá-lo. Mas não se preocupem, pois esta aeronave é capaz de voar com apenas dois dos seus quatro motores. Relaxem e tenham uma boa viagem.

Foi difícil recuperar a calma e serenidade, mas depois de algum tempo sem que nada mais acontecesse, os passageiros começaram a relaxar. As aeromoças até serviram refeições. Porém, depois de duas horas, ouviu-se uma tremenda explosão. O avião sacolejou, tremeu, inclinou-se para um lado, inclinou-se para o outro, deu uma queda brusca, recuperou-se. Os comissários gritaram, as aeromoças gritaram. Os passageiros entraram em pânico.

Outra vez, a voz tranquilizadora do comandante:

— Senhores passageiros, perdemos um dos dois motores que ainda funcionavam, mas não se preocupem porque estamos tomando as providências que o caso exige. Relaxem, não há motivos para pânico ou alarme. Mantenham-se em seus lugares.

Apesar da voz confiante do comandante, os passageiros ficaram alarmados. E agora?

De repente, a porta da cabine se abre e saem, apressadamente, o comandante e o copiloto. Cada um deles tem uma mochila enorme nas mãos. Eles prendem a mochila nas costas e se dirigem para a porta do avião.

Um dos passageiros fala:

— Espera aí, seu comandante! O senhor disse que não havia motivo para pânico, mas o senhor está aí se preparando para quê? Isso aí não é um paraquedas?

— É sim — responde o comandante, calmamente.


— Mas não há motivo para pânico. Voltem para os seus lugares, apertem os cintos e relaxem que nós vamos buscar ajuda.

Fonte: Tudo por e-mail

0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfil

Perfil
Antônio Cabral Filho - Escritor e coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

ALITA

DP

Tecnologia do Blogger.