Saber-Literário

Diário Literário Online

Montinhos - poema

Postado por Rilvan Batista de Santana 08/01/2016

A meu amor único e exemplar, culta, Solange

A orquestra do Titanic toca durante o naufrágio
do prédio na dúvida soberana dos montinhos
nas ondas de gás – ela trinca a hortelã do Martini
à saída de cena morre-se sempre antes do tempo
activos sólidos ninguém julga as grandes notícias
são as maiores diz ela são as maiores as de iniciativa
própria blindada. Dá-me uma surpresa nas entrelinhas
um cabelinho com um sinal nos cones negros como
montinhos quando estás de frente, vamos em frente, sempre
para a frente do trânsito, das corujas, das girafas
quero nesta casa outra noite sem dia - o oceano todo em baile
os mamilos rosa em que eu
embarco sempre de novo
no rigor com o perfume
da época 

o país despido junto ao corpo – há tempos de voar como falcão
vale mais uma ruptura a curto prazo, o vento rondou
em todos os jornais, um pacto de namoro
onde não há nada a clarificar
a possibilidade
do que vai à
pele

José Gil - Autor português

0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfil

Perfil
Antônio Cabral Filho - Escritor e coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Tecnologia do Blogger.