Saber-Literário

Diário Literário Online

Mulheres negras querem mais espaço na política

Postado por Rilvan Batista de Santana 21/11/2015

Mulheres negras querem mais espaço na política

Um dia após a Marcha das Mulheres Negras, que reuniu cerca de 30 mil pessoas em Brasília,as participantes da caminhada contra o racismo e a violência cobraram mais protagonismo político e visibilidade durante audiência pública promovida nesta quinta-feira (19) pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH).

Do Senado

O fim do racismo e do sexismo reproduzidos nos veículos de comunicação e mais participação de negros em cargos de direção de órgãos públicos também foram reivindicações feitas durante o debate.
Segundo Clátia Regina Vieira, coordenadora da marcha, o conservadorismo do Congresso Nacional impede o avanço de políticas públicas e leis que permitam mais ascensão social dos negros.
— Temos um Legislativo hoje que tem, em suas ações, nos excluído, nos prejudicado e nos deixado à margem. Não vamos mudar a vida das mulheres negras, a vida do povo negro, se não ocuparmos cadeiras no Legislativo —avaliou.
Mesmo sendo maioria da população (52%), os negros também ocupam poucos cargos de direção em empresas e órgãos públicos. A situação das cerca de 50 milhões de mulheres negras é ainda mais complicada, conforme apontou a ouvidora-geral da Defensoria Pública do estado da Bahia, Vilma Reis.
— Nas 50 maiores empresas públicas e de capital misto do Brasil, é uma vergonha. Não tem mulher negra nas gerências e diretorias — criticou.

Violência

A Marcha das Mulheres Negras faz parte das comemorações pelo Dia da Consciência Negra, que é celebrado em 20 de novembro, e teve participação de manifestantes de diversas partes do país.
A violência crescente contra essa parcela da população é uma das principais preocupações das militantes. Segundo o Mapa da Violência de 2015, o assassinato de mulheres negras entre 2003 e 2013 aumentou 54,2%.
— Enquanto nós tivermos uma mulher negra vítima de violência, não vamos nos calar — garantiu Clátia Regina.

Confronto
Dora Bertulio, da Fundação Palmares, disse que os veículos de comunicação reforçam a imagem de que a população negra é subalterna. Sônia Terra, do Instituto da Mulher Negra no estado do Piauí, concordou. Ela lamentou que o confronto ocorrido ontem entre participantes da Marcha das Mulheres Negras com manifestantes pró-impeachment ganhou mais destaque na mídia do que as bandeiras das militantes.
— A visibilidade foi dada pelas balas que nos desestruturam. A mídia ignora e desrespeita a maioria da população — afirmou.
Dois policiais civis foram presos após o incidente. Pelo menos um dos detidos faz parte do grupo que está acampado em frente ao Congresso e pede a saída da presidente Dilma Rousseff. A senadora Regina Sousa (PT-PI), que presidiu a reunião, cobrou a retirada dos manifestantes.
— São guardiões do Eduardo Cunha e estão ali para intimidar, amedrontar. Vamos tirar aquele acampamento — disse a parlamentar.



Fonte:
 
http://www.geledes.org.br/mulheres-negras-querem-mais-espaco-na-politica/#ixzz3s5GBTTVU 
Follow us: @geledes on Twitter | geledes on Facebook

0 comentários

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfil

Perfil
Antônio Cabral Filho - Escritor e coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Tecnologia do Blogger.