Saber-Literário

Diário Literário Online

POESIA ESCANDALIZADA COM O FIM DO JUIZO PERFEITO

Postado por Rilvan Batista de Santana 27/09/2013

POESIA ESCANDALIZADA COM O FIM DO JUIZO PERFEITO
De: Expedita Maciel Viana – Autora do livro: vim, vi e venci.
 
“Aos políticos , cabe esquecerem a si próprios, ponto a felicidade do povo acima de tudo e erigindo-se como exemplos de boa conduta”.
 
Amigos:  hoje estou pedindo a Deus perdão. Perdão por meu coração está tão cheio de decepção.
Imagine que todo dia você vê ou ouve nos meios de comunicação notícias de roubos, assaltos e latrocínios. Você ouve sempre a mesma desculpa dada pelos marginais: sendo a pobreza a culpada.
Foi-se o tempo que o roubo era sinal de desonra; era lesar o próximo, gerar sofrimento.

Mas, vamos para o lado do poder: poder dos que tem dinheiro e posição; das mãos de quem emana o poder. Todos os dias ouvimos pelos noticiários: golpes milionários e bilionários, golpes  que  apavoram os que ganham salário mínimo com o tamanho da devora.

Alguns assalariados chegam a argumentar: “ Nem sabia que existia tanto dinheiro e, ainda, mais com a possibilidade de serem desviados”.

- Por que com o meu salário mínimo como um pouco de pão, arroz, às vezes, ovos e feijão. Carne muito difícil e não posso nem pensar em precisar  dos serviços da saúde. Pois, estamos, no chão, em macas nos corredores próximos a banheiros, lixos, sujeiras.
 
Mas, se Deus é por nós quem será contra nós?
Agora pensar que ladrões poderosos, tais como: Georgina de Freitas, a maior fraudadora do INSS, em milhões; e Nicolau dos Santos Neto, ex juiz do Trabalho, que na construção do prédio do Tribunal do Trabalho, roubou e desviou milhões da construção de um dos prédios que ficou sendo um dos mais caros do pais; e os mais recentes ladrões do Ali Babá, mais de 40, são os mensalões, os mensaleiros. Àqueles que são quase todos que detém algum poder de barganha ou de desvio junto aos poderosos do poder público.
 
Àqueles que nós pagamos tudo para eles, que dizem nos representarem, serem representantes do povo.
Mas, para os honestos tirar e não devolver é roubo! Então, depois de muito tempo, seis meses de julgamento, com alguns acordões e reuniões para pedidos extras, com os majoritários do poder, para fazerem com que eles deixem por menos alguma condenação,  que a eles couberem, ficamos horrorizados com o caos.
Amigos: Isto acontece é no mais alto escalão da Justiça, pois, colarinho branco só pode ser julgado pelo alto escalão judiciário, porque pertencem a cúpula de governo e de partido político ou  empresas de lavagem financeira. Nossa toda atenção e indefesa é porque existe, neste alto poder judiciário: homens de mentes brilhantes.

Mentes de alto poder  de convencimento levando o ósculo para o povo brasileiro: o beijo da traição.
Sinceramente, eu era apaixonada por Direito, ficava encantada quando assistia um Júri com os homens de toga preta. Mas,  faz tanto  tempo! Com o tempo entendi que não ia dá pra mim. Sou uma brasileira tipo raro, que não ganharia e nem barganharia para inocentar culpados.

Seria uma juíza honesta de toga velha, morando em um apartamento humilde, com muito orgulho de ser uma cidadã honesta. E, ainda, faria justiça como o Rei Salomão: tomaria tudo que fosse roubado do povo brasileiro e devolveria em forma de bem-estar; cumprindo o que o nosso regime diz: Do povo, para o povo e pelo povo.

A Justiça deve prevalecer em todos os sentidos. Não uma justiça para inocentar ou aliviar os grandes ladrões de sofrerem atrás das grades, lançar hoje mão de um recurso judicial velho, pela primeira vez, chamado embargos infringentes. O Povo não nem o que é isso! Para que saber?

Sabemos que a real finalidade é a de que todos os mensaleiros, políticos, ou, os que com eles estiveram envolvidos, tenham penas aliviadas e bem aliviadas.  O Marcos Valério, por exemplo, que movimentava o que era deles ou para eles,  porque não o inocentaram também? Por que não diminuem a pena dele?
Gostei  das palavras bonitas de Celso de Melo,  com muita diplomacia para convencer aos colegas e tapear o povo para dar seu  voto a favor de um novo julgamento para os mensaleiros.

É óbvio! Julgamento do qual já sabemos o resultado, pois, vão inocentá-los. É o que querem, pois, os mesmos já são condenados e deveriam estar cumprindo pena e presos desde a condenação. Eles não estão cumprindo pena nenhuma, estão usufruindo mordomias e ocupando cargos.

O certo é que o  dinheiro roubado não voltará em benefício dos brasileiros. Quantos morreram por falta da aplicação correta desses valores? Mas, eles estão nos retratos rindo de nós, com certeza dizendo: “venceremos, vocês são todos otários”.

Senhores juízes, homens iluminados, que votaram contra os embargos: Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Luiz Fux e Carmém Lúcia, tenham cuidado com suas vidas, os homens têm poder, se não, suas vidas não valerão um tostão.

Causa nos horror! Mais como diz meu irmão, que é PF, cada homem tem um preço:  e “quanto mais alto é o cargo, mais alto é o valor da barganha”.

Mas, graças a Deus povo brasileiro: Nossa justiça vem de Deus que fez o céu e a terra, em um árduo trabalho; e Deus só descansou quando viu que tudo estava bom e depois disse: “ Valeu a pena”.   Que a Justiça prevaleça sempre.

1 Responses to POESIA ESCANDALIZADA COM O FIM DO JUIZO PERFEITO

  1. Terrível contra os insetos!
    A poesia, o belo, a justiça devem prevalecer sempre. João de Paula.:

     

Postar um comentário

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Minha lista de blogs

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Patrono

Patrono

Perfil

Perfil
Prof. Rilvan Batista de Santana - Administrador

Google Visualizações

Google Tradutor

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.

Links de livros, crônicas, contos, cartas, etc.
Todos os nossos textos, abaixo, estão licenciados no Creative Commons no site Recanto das Letras.
Tecnologia do Blogger.