Referências críticas ao canto poético de Valdelice Pinheiro

O lançamento do livro  O Canto Contido, 22 anos após a morte de Valdelice Pinheiro, numa edição limitada patrocinada pela Academia de Letras de Itabuna (Alita) e coordenada pelo escritor Cyro de Mattos, não apenas resgata os trabalhos publicados em vida pela autora, que nos legou De Dentro de Mim e Pacto, como também outros 16 poemas esparsos publicados em jornais e revistas, bem como gravados num CD. O livro também nos permite uma revisão critica da poeta, que foi professora da Faculdade de Filosofia da atual Universidade Estadual de Santa Cruz e que foi considerada pelo imortal Adonias Filho, da Academia Brasileira de Letras, como “uma poeta já identificada com a melhor poesia brasileira”.
Em seu ensaio, Adonias Filho, considera que com o livro Pacto, Valdelice Pinheiro aparece como uma poeta maior, e a coloca no mesmo patamar de autores como Carlos Nejar, de Telmo Padilha – que conquistou um Prêmio Nacional de Literatura -, de Miriam Fraga e João Carlos Teixeira Gomes, que surgiram em plena fase clássica do modernismo.
Ele considera o livro como resultado e um exemplo da sua poesia salientando que “não importa a variação no tema ou na forma –e por vezes a contenção é tamanha que se evoca o haikai, mas na composição do verso e no artesanato modelar, o que realmente se afirma é a excepcional preocupação com  a condição humana”.
Cyro de Mattos nos lembra que na antologia do crítico Assis Brasil que fez um mapeamento da poesia brasileira, indicou entre os autores baianos Telmo Padilha, Valdelice Pinheiro, destacando a sua linguagem despojada e com um texto como uma mundivisão focada na preocupação com a condição humana, além dos nomes de Walker Luna, Carlos Roberto Santos Araújo e Firmino Rocha.
Como crítico, ele destaca ainda que “a poesia de Valdelice Soares Pinheiro não precisa de abonos para ser reconhecida, tem em si mesma o seu valor, no qual se mostra com equilíbrio e expressividade”.  Ele lembra que ela publicou em vida apenas dois pequenos livros, numa edição particular e limitada, por isso mesmo corria o risco de ser mais um dos poetas de província cuja tendência poderia ser a de continuar no anonimato.


Mostra ainda que a professora de Estética e Ontologia da Universidade Estadual de Santa Cruz, deixou um rico legado poético, além de anotações pessoais e 63 poemas que foram publicados postumamente, com um amplo estudo critico em A Expressão Poética de Valdelice Pinheiro, reunindo estudos acadêmicos num trabalho coordenado pela  doutora Maria de Lourdes Netto Simões. (Kleber Torres)


FONTE: https://palavradigital.wordpress.com/2015/04/07/referencias-criticas-ao-canto-poetico-de-valdlice-pinheiro/

Valdelice Soares Pinheiro
R. Santana

           
Nesta Segunda-feira (13), fui presenteado por Dr. José Neto, com “O Canto Contido”, que reúne os livros: “De dentro de mim” e “Pacto”, organizado e prefaciado pelo escritor e poeta Cyro de Mattos. “O Canto Contido” é um livro de poesias da poetisa maior da nossa região e sempre lembrada Valdelice Soares Pinheiro.
Eu a conheci no início dos anos 70 na Faculdade de Filosofia de Itabuna- FAFI. Uma mulher avançada no seu tempo, incapaz da promover o mal, uma doçura de pessoa, muito culta, porém sem afetação. Conhecia como ninguém a alma humana, por isto, era sempre compreensiva com as dificuldades do outro.
Fui seu aluno no curso de filosofia em Ontologia e Estética em anos diferentes. Embora o estudo do ser, sua natureza e atributos, não fosse uma matéria prática, mas, metafísica, Valdelice Pinheiro a ensinava com jeito todo especial para torná-la mais acessível e mais compreensiva. Porém, fez a diferença quando nos ensinou Estética e não poderia ser diferente como poeta, pois é o estudo das condições e dos efeitos da criação artística, o estudo racional do belo.
Produziu filosofia em suas poesias, seus versos são universais e atemporais. Mesmo quando faz versos particulares, em que o objeto é limitado e de foro íntimo, ela dá vestimenta metafórica e sentido próprio, veja, por exemplo, o poemeto: Itabuna (1):
“Meu primeiro gesto
foi semente.
E de meus dedos longos
de esperança e sonho
levantou-se a flor
na mata enorme,
toda prenhe
deste fruto
que hoje sou”.

Itabuna não surgiu da saga dos jagunços, camaradas e coroneis do cacau, mas da “semente”, “esperança”, a flor brotou na “mata enorme” e o fruto hoje é realidade. Ou seja, o que era potência tornou-se ato. Em Itabuna (2), ela conclui com versos mais concretos: “... Eu sou plantada neste chão / Eu sou raiz deste chão / Este chão sou eu”.
            Sensível aos problemas sociais, ao período da Guerra Fria entre as potências mundiais Estados Unidos e União Soviética, entre os países da “Cortina de Ferro” e o Ocidente, e, o medo que perpassava na mente do homem comum, de uma Guerra Nuclear, onde não sobraria nada ou quase nada com a destruição do mundo pelas bombas nucleares e a profecia de George Orwell do “Grande Irmão”, do “Big Brother” que Valdelice Pinheiro sintetiza em Medo:
                                   “Existe um olho enorme
                                   sobre o mundo.
                                   todas as bombas,
                                   todos os heróis
                                   estão em expectativa.
                                   Porque existe um olho enorme
                                   sobre o mundo,
                                   espiando a hora
                                   de chorar”.
                                              
            Com exceção de Graciliano Ramos, que pintou com cores fortes o drama da seca no Nordeste, em “Vidas Secas”, o poema de Valdelice Pinheiro, “Seca”, é a maior expressão literária feita sobre o assunto:
“Peitos magros
                                   pendidos para o chão
                                   e mãos que se levantam
                                   em garras para o céu.
                                   Nuvens que se vão
                                   e  chuva que não vem.
                                   Carcaças brancas
                                   pintando o barro do caminho
                                   e dos olhos do menino
                                   pau de arara
                                   duas gotas de luz
                                   pingando a terra
                                   - água da dor
                                   que a morte esfria.
           
      
     Porém, é no seu poema “Testamento” que se ler uma Valdelice despojada sem preocupação com a forma, livre, leve e solta... Quando ela diz: “...deixo os meus livros / para as almas que os quiserem / e ficam os meus discos / para o sonho dos meus amigos...”, não é a pensadora, a filósofa que se manifesta, é a Valdelice que acredita nos sonhos, na esperança, no ser humano, é a Valdelice que acredita no amor.


Autor: Rilvan Batista de Santana
Licença: Creative Commons


Eu vim para que tenham vida!
Jo 10, 1-10
 
Jesus disse: - Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem não entra no curral das ovelhas pela porta, mas pula o muro é um ladrão e bandido. Mas quem entra pela porta é o pastor do rebanho. O porteiro abre a porta para ele. As ovelhas reconhecem a sua voz quando ele as chama pelo nome, e ele as leva para fora do curral. Quando todas estão do lado de fora, ele vai na frente delas, e elas o seguem porque conhecem a voz dele. Mas de jeito nenhum seguirão um estranho! Pelo contrário, elas fugirão, pois não conhecem a voz de estranhos. 
Jesus fez esta comparação, mas ninguém entendeu o que ele queria dizer. 
Então Jesus continuou: - Eu afirmo a vocês que isto é verdade: eu sou a porta por onde as ovelhas passam. Todos os que vieram antes de mim são ladrões e bandidos, mas as ovelhas não deram atenção à voz deles. Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; poderá entrar e sair e achará comida. O ladrão só vem para roubar, matar e destruir; mas eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa.
 
Comentário do Evangelho
A porta do redil
 
Em complemento ao tema fundamental do evangelho, que é o dom da vida eterna, João apresenta um tema eclesial sob a forma de uma parábola: o redil das ovelhas. 
Jesus dirige a parábola a alguns fariseus que lhe estavam próximos, após a cura de um cego. Jesus, de início, se afirma como sendo a porta do redil. É através dele que entram os verdadeiros pastores e as ovelhas, formando a autêntica comunidade. Os fariseus, rejeitando Jesus, estão desqualificados como pastores. É também uma advertência aos fiéis das comunidades para não retornarem às práticas e observâncias tradicionais, das quais foram libertados por Jesus. A sentença final exprime todo o sentido da encarnação: "Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância".
Oração


Pai, torna-me um discípulo dócil de Jesus, o verdadeiro pastor que arriscou a própria vida para me salvar. Somente ele poderá conduzir-me para ti.
Fonte:www.paulinas.org.br 
 


VARA DA INFÂNCIA E JUVENTUDE DE ITABUNA REALIZA AUDIÊNCIAS CONCENTRADAS NO SOS CANTO DA CRIANÇA
O juiz titular da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Itabuna, Marcos Bandeira, presidiu as audiências concentradas realizadas , no dia 17 de abril de 2015, na entidade de acolhimento de crianças SOS Canto da Criança, com o objetivo de avaliar a situação de 12 crianças que estavam acolhidas. As audiências contaram ainda com a participação do Promotor de Justiça, Dioneles Santana Filho, do Defensor Público Estadual, Washington Luiz Pereira de Andrade, além de conselheiros tutelares, membros da equipe técnica da Vara da Infância, serventuários e representantes de outras entidades que compõem a rede de atendimento socioeducativo.
Durante a realização das audiências foram avaliadas a situação das doze crianças que estão acolhidas na entidade, sendo que cinco crianças foram desinstitucionalizadas e entregues à família ampliada. Apenas duas crianças foram entregues a seus pais, ou seja, ao seu núcleo familiar. Todas as decisões pelo juiz foram embasadas no relatório psicossocial realizado pela equipe técnica da Vara da Infância e Juventude de Itabuna e no parecer técnico do Promotor de Justiça, Dioneles Santana Filho.  Ao final, o juiz Marcos Bandeira afirmou que as audiências concentradas foram proveitosas: " Quando se realizada a audiência aqui na entidade de acolhimento, nós - operadores do direito - temos a oportunidade ímpar de  sentir de perto o problema de cada criança e a necessidade de agilizar o seu procedimento. Passamos a compreender que não lidamos com papeis ou sistemas, mas como seres humanos carentes, que necessita de oportunidade para ser acolhido numa família. Já tabalhamos aqui com mais de setenta crianças, hoje só ficaram sete. Estou concluindo os trabalhos, um pouco exausto, mas profundamente satisfeito pelo resultado alcançado",  concluiu.

FONTE: Gabinete da VIJ de Itabuna-BA.
FONTE (2) Blog Marcos Bandeira

Got, a semente

Arnaldo Niskier
Lembro de uma visita feita pelo professor Gildásio Amado, na época diretor do Departamento de Ensino Secundário do MEC, à Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade do Distrito Federal (o Rio ainda era a capital da República).  Ele iria falar a alunos e professores da FFCL a respeito da experiência que acontecia, no MEC, de criação dos Ginásios Orientados para o Trabalho(GOT).
                                                    
O lastro da iniciativa poderia ser encontrado em estudos do professor Anísio Teixeira, como se pode observar pela frase a seguir: 
                                                    
Tal escola secundária(propedêutica), como aliás a escola secundária de todo o mundo, sendo preparatória para o ensino superior, não visava a dar nenhuma educação específica para ensinar a viver, ou trabalhar, ou produzir, mas simplesmente ministrar uma educação literária, que era toda a  educação que a esse tempo se conhecia.”
                                                      
Como se nota, havia uma forte reação, já naquela época, ao sentido propedêutico do ensino médio, sem nenhuma preocupação mais séria com a profissionalização.  O que vem desde os tempos do Estado Novo(1937), quando a emenda constitucional estabeleceu que “o ensino técnico-profissional seria destinado às classes menos favorecidas”.  Era uma clara discriminação, que infelizmente se estendeu até os dias de  hoje, embora haja um esforço oficial para disfarçar esse absurdo.
                                                       
Voltemos ao educador Gildásio Amado.  Foi professor titular do Colégio Pedro II e pertencia a uma família das mais ilustres  do  Nordeste(Sergipe), de onde eram os seus muitos irmãos, entre os quais Genolino Amado, Gilberto Amado e Gilson Amado, e também o  primo famoso Jorge Amado.  Além dos GOTs, Gildásio, como nos diz o seu filho, Embaixador André Amado, titular do Brasil na Bélgica, foi autor de uma série de importantes realizações, no âmbito de atuação do Ministério da Educação, como se pode lembrar: implantação das chamadas “classes experimentais” (1959), primeira tentativa de flexibilização do currículo rígido nesse ramo de ensino; a proposta, inspirada no ensino secundário da  Inglaterra, de um curso ginasial com tronco comum de dois anos e ensino diversificado na 3ª. e  4ª. séries, com a inclusão de matérias técnicas, a que denominou “Ginásio Moderno”(1957), que depois retornou com o nome de Ginásio Orientado para o Trabalho; o estímulo à implementação da orientação educacional; a instituição da equipe de planejamento do  ensino médio, início do famoso Premem,  bem como a criação do Centro de Treinamento de Professores de Técnicas Industriais, Comerciais e Agrícolas.
                                                      
Outra marca deixada por Gildásio Amado, de brilhante passagem pelo MEC, foi a Campanha de Aperfeiçoamento do Ensino Secundário, responsável por muitos cursos oferecidos aos mestres brasileiros.  No meu caso, tenho com ele uma dívida de gratidão, pois, como Secretário de Estado de Educação,  inaugurei cinco escolas via Premem.  É claro que nada disso pode ser esquecido.


Diário da Manhã (GO), 15/4/2015

O bom pastor dá a vida por
suas ovelhas
Jo 10, 11-18
 
"Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas. O assalariado, que não é pastor e a quem as ovelhas não pertencem, vê o lobo chegar e foge; e o lobo as ataca e as dispersa. Por ser apenas um assalariado, ele não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas, que não são deste redil; também a essas devo conduzir, e elas escutarão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor. É por isso que o Pai me ama: porque dou a minha vida. E assim, eu a recebo de novo. Ninguém me tira a vida, mas eu a dou por própria vontade. Eu tenho poder de dá-la, como tenho poder de recebê-la de novo. Tal é o encargo que recebi do meu Pai".
 
Comentário do Evangelho
Dar sua vida por suas ovelhas
 
Após identificar-se com a "porta do redil", Jesus identifica-se, também, como o bom pastor. É o modelo para os que têm a responsabilidade de estar à frente das comunidades. O oposto é o mercenário. É uma advertência contra aqueles que, na comunidade, assumem posições de liderança por interesses pessoais, por vaidade ou por desejo de poder. Na hora das dificuldades omitem-se diante da comunidade. O conhecer as ovelhas, e ser conhecido por elas, é uma qualidade fundamental do pastor. O conhecer, no relacionamento humano, está intimamente ligado ao amor e leva à acolhida, à solidariedade, à comunhão. Ao dar sua vida por suas ovelhas o pastor está comunicando vida a elas. E foi esta a missão que Jesus recebeu do Pai: como pastor, dar sua vida divina pelas ovelhas de todos os redis. Confirmar a todos os povos a vida plena e eterna, sem privilegiados, sem exclusões, sem fronteiras.   

 Oração

Pai, que eu saiba entregar-me com toda confiança nas mãos de teu Filho - o bom Pastor -, pois só assim estarei seguro de estar trilhando o caminho para ti. 


Fonte: www.paulinas.org.br 


OMS afirma que malária ainda mata 600 mil pessoas por ano
Google
Entre 2000 e 2013 a incidência global da malária caiu 30% e o número de mortes caiu 40%, mesmo assim número de óbitos é preocupante

No dia 23/04, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou alerta sobre o elevado número de mortes causadas pela malária – quase 600 mil, em todo o mundo. A OMS ressalva que as autoridades devem reforçar as ações de prevenção e combate à doença urgentemente. O parasita da malária é transmitido por picadas de mosquitos que infectam os glóbulos vermelhos do sangue. 

A preocupação só aumenta. A crescente resistência do parasita da malária ao medicamento de última geração Artemisinin está acentuando as fragilidades na prevenção, no diagnóstico e no tratamento da doença. 

De acordo com o coordenador do Programa de Malária Global da OMS, entre 2000 e 2013 a incidência global da malária caiu 30% e o número de mortes caiu 40%. No entanto, a luta não está ganha. 

Essa doença mata. No dia 25 de abril é o Dia Mundial da Luta contra a Malária. Só em 2013, ela matou 584 mil pessoas, crianças abaixo dos cinco anos representam pelo menos 3/4 dos óbitos, segundo dados divulgados pela OMS. 

A Organização estima que 278 milhões de pessoas ainda não tenham acesso às redes mosqueteiras com inseticida que protegem as populações da doença. Mas, a maior preocupação é com a resistência do parasita ao remédio, detectada no Sudeste asiático e há suspeitas de que o mesmo esteja acontecendo na América do Sul. 

A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários, transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Apresenta cura se for tratada em tempo oportuno e adequadamente.

A maioria dos casos de malária se concentra na região Amazônica (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), área endêmica para a doença. Nas demais regiões, apesar das poucas notificações, a doença não pode ser negligenciada, pois se observa uma letalidade mais elevada que na região endêmica.

O seu tratamento é simples, eficaz e gratuito. A Malária pode evoluir para forma grave e até para óbito!

Procure os centros de saúdes mais próximos e oriente-se. Seja mais um nessa luta.


Programa lança animação sobre resíduos sólidos

Em tempos de discussão e definições sobre a Política Nacional de Gestão de Resíduos Sólidos, o Programa Água Brasil (Sistema de avaliação da qualidade da água, saúde e saneamento) encontrou uma nova forma de abordar o tema: envolvendo a sociedade para gerar conscientização sobre a destinação do lixo produzido por cada pessoa.

O Programa explica, por meio de uma animação em vídeo, o ciclo de vida dos produtos que consumimos e descartamos, os chamados resíduos sólidos, e ensina como cada pessoa pode reduzir seu impacto ambiental por meio de ações como a coleta seletiva. Outro objetivo do vídeo é ressaltar e valorizar o trabalho dos catadores de materiais recicláveis, que ainda é pouco reconhecido, e abordar a questão da gestão de resíduos sólidos no meio urbano.

O Água Brasil trabalha em quatro cidades com ações de educação ambiental, estruturação da cadeia de reciclagem, planos de gestão de resíduos sólidos e, principalmente, apoiando cooperativas de catadores de materiais recicláveis. “Acreditamos que o personagem principal dessa história é o catador, mas também queremos munir a sociedade de conhecimento sobre todo o processo do lixo para que cada um possa fazer sua parte e colaborar para que a reciclagem no Brasil seja cada vez mais eficiente”, diz a Coordenadora do Programa de Educação para Sociedades Sustentáveis.

A atuação do Programa no meio urbano tem o objetivo de estimular a mudança de comportamento e valores em relação à produção e destino dos resíduos sólidos, para diminuir a pressão sobre os recursos hídricos e incentivar a estruturação da cadeia da reciclagem, com a inclusão de catadores.

Para a implementação dessa estratégia, foram selecionadas cinco cidades piloto, de forma a contemplar as cinco regiões geográficas do país e de diferentes portes para que as ações sejam replicadas em outros municípios brasileiros no futuro.

Entre os critérios para seleção das cidades estão: existência de trabalho ou de ações das parcerias relacionadas à gestão de resíduos sólidos (cooperativas, centros de reciclagem, etc.); sinergia com investimentos das instituições parceiras; diferentes escalas de produção de lixo e compromisso do poder municipal com a questão de resíduos sólidos.

O Água Brasil atua diretamente na implementação da agenda da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) nas cidades selecionadas de  Pirenópolis (Região Centro-Oeste), com 23 mil habitantes; Caxias do Sul (Região Sul), com 435 mil habitantes; Rio Branco (Região Norte), com 320 mil habitantes e Natal (Região Nordeste), onde vivem 785 mil pessoas.



Água do mar é transformada em potável com energia solar
www.vpverde.com
Invenção usa energia solar para deixar água salgada própria para consumo

Membros do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) em parceria com a empresa indiana Jain Irrigation Systems criaram um método para transformar água salgada em potável. Por conta da invenção, eles foram os vencedores de um desafio da USAID, um órgão do governo americano que lida com populações que passam necessidades.

O desafio era desenvolver um sistema simples e barato para fornecer água limpa para comunidades rurais em países em desenvolvimento. A vitória os deu um prêmio de 125 mil dólares.

O sistema usa uma técnica chamada eletrodiálise. O sal é dissolvido na água e se transforma em partículas com cargas elétricas positivas e negativas. Para remover essas partículas, o sistema usa membranas elétricas que atraem as cargas como se fossem imãs. “Funciona como um circuito elétrico. Os íons são puxados para fora da água em direção aos eletrodos”, disse a doutoranda no MIT e uma das criadoras do sistema. Ela ressalta que o desperdício de água é mínimo, apenas 5% é perdido durante o processo.

A dessalinização é feita usando baterias, similares às de carros e caminhões. Elas são carregadas durante o dia utilizando painéis que captam energia solar, o que dá um caráter ecológico à invenção.

Apenas uma unidade do sistema é capaz de abastecer água para irrigar uma pequena fazenda ou então para atender às necessidades de uma população de cinco mil pessoas.

Apesar do foco em países em desenvolvimento, a invenção pode ser importante também para grandes áreas metropolitanas.

Problemas graves com escassez de água assombram o Estado de São Paulo, desde o ano passado. O Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, também vem enfrentando uma crise hídrica histórica.


São Brás de Alportel recebe Selo de Qualidade pelo Serviço de Gestão de Resíduos Urbanos
www.panoramio.com
São Brás de Alportel - Portugal
A cerimônia ocorreu no dia 23 de abril, integrada no 9º Fórum Nacional de Resíduos, em Lisboa.

Pela primeira vez a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) atribui uma distinção pela boa gestão dos resíduos urbanos. Dentre as 285 entidades gestoras de resíduos, a nível nacional, foram selecionadas 14 para receber o galardão que distingue as instituições pelas boas práticas e pela qualidade do serviço prestado aos utilizadores. 

O município de São Brás de Alportel, Portugal, está entre os contemplados pelo trabalho de excelência desenvolvido no setor.

O Selo de Qualidade seria dado ao município que assegurasse o cumprimento de um conjunto de critérios definidos pela ERSAR em regulamento, referente a diversos indicadores de qualidade dos serviços prestados, com elevados níveis de exigência e retidão.

A referencial de distinção diz respeito ao resultado do trabalho que tem sido desenvolvido pela Câmara Municipal, na aposta de uma política que valoriza o ambiente e privilegia a sustentabilidade ambiental, bem como da dedicação e empenho dos funcionários deste setor, em prol da garantia de uma maior qualidade de vida para a comunidade.

Atribuído pela primeira vez no setor dos resíduos urbanos, o Selo de Qualidade é designado por um júri constituído pela ERSAR, Jornal Água&Ambiente, Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas, Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária e Ambiental, Associação Portuguesa dos Recursos Hídricos e pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil.





 ALGO POR ELES

          Compadece-te de todos aqueles que não podem ou não sabem esperar. Estão eles em toda parte. Quase sempre são vítimas da inquietação e do medo. Observa quantos já transpuseram as linhas da própria segurança.
          São casais que não se toleram nas primeiras rusgas do matrimônio e desfazem a união em que se compromissaram, abraçando riscos pelos quais, em muitas circunstâncias, cedo se encaminham para sofrimento maior; são mães que rejeitam os filhos que carregam no seio, entregando-se à prática do aborto, recusando a presença de criaturas que se lhes fariam instrumentos de redenção e reconforto no futuro, caindo, às vezes, em largas faixas de doença ou desequilíbrio; são homens que repelem os problemas inerentes às tarefas que lhes dizem respeito, sob a alegação de que procuram distração e repouso, quando apenas estão dilapidando a estabilidade das obras que, mais tarde, lhes propiciariam refazimento e descanso; são amigos doentes ou desesperados que se rebelam contra os supostos desgostos da vida e se inclinam para o suicídio, destruindo os recursos e oportunidades que os transportariam para a conquista da vitória e da paz em si mesmos; são jovens famintos de liberdade e prazer que, impedidos naturalmente do acesso a satisfações imediatas, se engolfam no abuso dos alucinógenos, estragando as faculdades com que o tempo os auxiliaria na construção da felicidade porvindoura.
          Façamos algo por eles, os nossos irmãos que ignoram ou que não querem aceitar os benefícios da serenidade e da esperança.
          Pronuncia algumas frases de otimismo e encorajamento; escreve algum bilhete que os reanime para a bênção de viver e servir; estende simpatia em algum gesto espontâneo de gentileza; repete consideração e concurso amigo nos diálogos que colaborem na sustentação da paz e da solidariedade.
          Não te declares sem possibilidade de contribuir, nem digas que tens todas as tuas horas repletas de encargos e serviços dos quais não te podes distanciar.
          Faze algo, no erguimento do bem.
          Nas realizações da fraternidade, quem ama faz o tempo.

Livro:  Deus Aguarda
            Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Meimei
GEEM – Grupo Espírita Emmanuel Sociedade Civil Editora

Para mudar o mundo é preciso mudar a si mesmo.

Projeto Saber e Mudar
Aos poucos e sempre.

Estudar e conhecer.
Agir e transformar.

Uma mensagem por dia. Em breve, nosso site.

Respeitamos seu livre-arbítrio.

Questão 612: O ESPÍRITO QUE ANIMOU O CORPO DE UM HOMEM PODERIA ENCARNAR-SE NUM ANIMAL?
Resposta:  Isso seria retrogradar, e o Espírito não retrograda. O rio não remonta à nascente.-"O Livro dos Espíritos", tradução de J. Herculano Pires, 65ª edição - LAKE, 2006.
***"Ama-me quando eu menos merecer pois é quando eu mais preciso."-Sabedoria Popular 

Decisão do TCU agrava crise

Merval Pereira
A prisão do tesoureiro do PT João Vaccari Neto na operação Lava-Jato aproxima perigosamente os desvios de dinheiro da Petrobras das campanhas presidenciais petistas, ao mesmo tempo em que os dirigentes dos movimentos anti-Dilma ajustaram suas reivindicações à realidade e agora pedem a investigação sobre a atuação da hoje presidente, tanto no Conselho de Administração da Petrobras quanto no exercício do governo, deixando que o impeachment seja uma conseqüência das investigações, não o objetivo primordial.
O uso do dinheiro fruto de ilegalidades na Petrobras nas campanhas eleitorais e em financiamentos de gráficas sindicais que já foram condenadas pelo TSE por fazerem propaganda ilegal da candidata petista facilitaria uma acusação, mesmo que tenha acontecido no primeiro mandato.
Entram nessa categoria eventuais crimes de responsabilidade, como a transgressão da Lei de Responsabilidade Fiscal através de “contabilidade criativa”,  que foi condenada ontem pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pode fundamentar ações da oposição, ou uma possível prevaricação da Controladoria Geral da União (CGU) ao adiar a investigação de denúncias de suborno de executivos da Petrobras por uma empresa holandesa.
O constitucionalista Gustavo Binenbojm, professor do Departamento de Direito do Estado da Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro considera que no caso de reeleição a continuidade do mandato presidencial permite que um fato ocorrido no primeiro mandato possa ensejar a instauração do processo e eventual efetivação do impeachment no curso do segundo mandato.
“A idéia aqui é que o Chefe de Governo praticou o ato delituoso no curso da sua gestão, pouco importando se no primeiro ou no segundo mandato. O fato grave a ensejar a perda do cargo e dos direitos políticos não desaparece ou se torna menos grave por efeito da reeleição”, explica Binenbojm.
Assim, em tese, é juridicamente possível que a Presidente da República seja responsabilizada por algum fato que se caracterize como crime de responsabilidade ocorrido no curso do primeiro mandato. Ele também admite que a imunidade processual de que goza o Presidente da República enquanto no exercício do cargo não se estende aos procedimentos de investigação prévios à eventual instauração da ação penal.
“Em primeiro lugar, porque a norma constitucional é excepcional e, como tal, deve ser interpretada de forma restritiva. Como a norma fala em "responsabilização", tal não impede a investigação dos fatos, pela Polícia, pelo Ministério Público ou pelo Parlamento”. Ele destaca também que “as provas podem desaparecer, caso não sejam desde logo produzidas.
Caso se apurem fatos delituosos, caberá ao Ministério Público promover a ação penal logo depois do término do mandato. Por fim, ressalta o constitucionalista, as investigações “não devem ser obstadas, ainda quanto a fatos anteriores, pois delas podem emergir elementos indiciários que levem a fatos ocorridos no próprio curso do mandato presidencial (por exemplo, em caso de continuidade delitiva)”.
Nesse caso, o fato deixaria de estar sob a imunidade processual prevista no art. 86, § 4º, e passaria a justificar um processo por crime comum ou de responsabilidade, conforme o caso. “Se houver prova, por mera hipótese, de que a Presidente da República, enquanto candidata à reeleição, mas no exercício da Presidência da República (no atual mandato ou no anterior), tenha tomado conhecimento de fatos delituosos e deixado de tomar as providências cabíveis (determinar apurações pela Polícia Federal e pela CGU, por exemplo), tal poderia ensejar tanto ação penal por crime comum, como um processo de impeachment”.


O Globo, 16/4/2015

A CIÊNCIA DO ESPÍRITO


            Facilmente se reconhece o esforço coletivo de aprendizado no campo da vida humana.
            Incontáveis legiões de criaturas dedicam-se, disciplinadamente, na conquista de vastos conhecimentos intelectuais ou no aperfeiçoamento de patrimônios culturais aos quais se afinam nas variadas escolas da terra.
            Reconhecemo-los todos pelo afinco justo com que se consagram ao estudo, preparando-se para galgar degraus mais elevados de compreensão nas relações sociais das coletividades.
            A receita do sucesso pessoal é uma só e está presente na vida de cada   um desses irmãos considerados "vencedores" perante a sociedade.
1.       Ter firme a vontade de progredir;
2.       Buscar com denodo a conquista dos próprios ideais;
3.       Devotar-se ao estudo sistemático das disciplinas a que se afeiçoa;
4.       Aplicar-se na prática probatória dos conhecimentos adquiridos, com esforço constante.
Somente assim procedendo atingirá o companheiro dedicado os lauréis do reconhecimento público ao próprio esforço de superação de si mesmo.
            Galgará ele então novos patamares da vida social, incorporando-se com eficiência aos quadros mais altos da inteligência ou da cultura do mundo.
            É o atleta que levanta a taça almejada diante do aplauso da multidão.
            É o magistrado que assume as nobres funções com louvor, honrando o justo lugar obtido em concurso público.
            É o médico que após anos de sacrificiais estudos está apto a assumir a tarefa de facultativo no hospital que lhe aceita o concurso.
            É o engenheiro que ingressa pelos próprios méritos nas atividades produtivas ou construtivas da civilização.
            É o educador abraçando a condução da infância ou da juventude na cátedra que conquistou merecidamente.
            Se isto se aplica tão lógica e claramente diante dos mais comuns deveres da vida humana, por que é que seria diferente em matéria de espiritualidade?
            A ciência do espírito segue a mesma lúcida orientação.
            Que se busque com firmeza de vontade o progresso espiritual.
            Que se tenha em causa o ideal da vida superior.
            Que se estude com devotamento as matérias que nos remetem ao conhecimento da espiritualidade.
            Que se aplique à prática do amor e da caridade enobrecendo a vida.
            Este o roteiro básico à disposição do discípulo da ciência do espírito na face da terra.
            A madureza desta ciência já se atingiu há 20 séculos com a mensagem de libertação da Boa Nova de Jesus Cristo.
            E já se vão 150 anos do advento do Consolador que veio ao mundo completar-lhe a venerável obra.
            Espíritas, meus caros condiscípulos, não descuremos de nossa grave responsabilidade de elevar o pensamento e o coração na direção da vida mais alta.
            É fato que já progredimos muito no campo dos conhecimentos materiais, na intelectualidade ou na cultura do mundo.
            Mas a verdade, entretanto, nos bate à face a vergonha de nosso milenar descuidado com as coisas do espírito.
            É por isso que os Espíritos Superiores, respondendo à pergunta de número 402 de "O Livro dos Espíritos" de Allan Kardec, disseram, lamentando-nos a preguiça espiritual:
"Pobres homens, que tão pouco conhecem ainda sobre os mais corriqueiros fenômenos da vida!"


                                           Ephigênio de Salles Victor

MENSAGEM PSICOGRAFADA EM REUNIÃO PÚBLICA NO CENTRO ESPÍRITA LUZ, AMOR E CARIDADE NA NOITE DE 12 DE NOVEMBRO DE 2007, POR GERALDO LEMOS NETO.
DADOS BIOGRÁFICOS: Dr. Ephigênio de Salles Victor:
Antigo trabalhador do Espiritismo em Belo Horizonte (MG), onde, por largos anos, emprestou as melhores forças à Doutrina que nos reconforta. Sumamente devotado à causa do Evangelho, foi sócio-fundador do Centro Espírita Tiago Maior e da Sociedade de Amparo à Pobreza, ambos em Belo Horizonte. Desencarnado em 1953. Fonte: livro RÉSTIA DE LUZ, 1ª edição, Vinha de Luz Serviço Editorial.



--
Questão 612: O ESPÍRITO QUE ANIMOU O CORPO DE UM HOMEM PODERIA ENCARNAR-SE NUM ANIMAL?
Resposta:  Isso seria retrogradar, e o Espírito não retrograda. O rio não remonta à nascente.-"O Livro dos Espíritos", tradução de J. Herculano Pires, 65ª edição - LAKE, 2006.


19 de abril: Dia do ÍNDIO.

Recomende este blog!!!

Postagens populares

BLOGS PREFERIDOS

Jornal Eletrônico

Loading...

Reportagem

Loading...
Loading...

SPORT NEWS

Loading...

jogos on-line

jogos on-line
Google

Sites de Serviço

INSS

PENSAMENTO DO DIA

Loading...

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Informações Literárias

Loading...

Contos, Crônicas e Romances Postados

Romances

Romances
Autor: Rilvan Batista de Santana

Antologias (participação)

Antologias (participação)
Rilvan Batista de Santana Editoras: Scortecci, São Paulo (SP), Guemanisse,Teresópolis, Rio de Janeiro (RJ) e ALL PRINT, São Paulo (SP).

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Perfil

Perfil
Administrador

rilvan.santana@yahoo.com.br

rilvan.santana@yahoo.com.br
Carregando...

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

Biografia de Machado de Assis

QI

QI

Visita nº.

AmazingCounters.com

Estatística

Olhe a hora!!!

PARCERIAS

Bookess

Oncosul

Seguidores

Atenção, Senhores membros!

Atenção, Senhores membros!

A. Cabral

A. Cabral
Co-adminintrador

CULTURA

ALITA

Bíblia

Livros...

Livros...
Tecnologia do Blogger.