Saber-Literário

Diário Literário Online

É Preciso Esquecer Para Ter Uma Vida Melhor!

Às vezes nos perguntamos: por que não consigo ser feliz? Em muitos casos, é preciso esquecer de algumas coisas para termos uma vida mais calma e serena. Isso mesmo, o esquecimento pode ser seu aliado. Você vai ver agora nove pontos essenciais que você pode deixar de lado, simplesmente esquecer, como se nem tivesse acontecido. Pode ser difícil, pois nossa mente sempre vai buscar os acontecimentos do passado, mas ao ler este artigo, você verá que pode e consegue esquecer de tudo aquilo que não te serve mais e, dessa forma, alcançar a sua paz de espírito.



1. Esqueça os motivos

Em muitos casos ficamos apegados em motivos que nos fazem nos sentirmos mal, e muitas vezes são motivos fúteis, bobos, que até já passaram. O melhor é esquecer. Mesmo que seja por algumas horas, por um dia. Ao ignorar os motivos, você dá à sua mente um tempo para analisar a situação. E com certeza se sentirá melhor.


2. Esqueça os julgamentos

Julgar os outros é muito ruim, pois estamos classificando e colocando erros na pessoa que sequer sabemos que existem. E se existirem, isso é problema dela, não seu. Esqueça o que ela fez ou ainda tem feito. Muitas pessoas passam por nossos caminhos para que possamos aprender alguma lição. Esqueça o julgamento e memorize o aprendizado. Esqueça de julgar os outros e seja feliz

3. Esqueça a perfeição

Criar uma imagem ideal e perfeita sobre nós e nossas vidas pode ser bom para que possamos ir em frente, mas quando nos deparamos com os desafios que a vida nos propõe, insistimos em pensar nesta vida perfeita imaginária. Esqueça isto, pois nada é perfeito. Pense que o tanto o mundo quanto a sua vida podem ser belas com a imperfeição, e siga em frente!


4. Esqueça as histórias

Todos nós temos uma boa habilidade em nossas mentes: de inventar histórias. Isso é até bom se soubermos usar a criatividade, mas o problema é que na maioria dos casos inventamos histórias negativas e pessimistas, criando fatos que sequer existem! Esqueça isto imediatamente! Se a sua imaginação é fértil, crie uma história onde você é o protagonista de um enredo positivo.


5. Esqueça a culpa

Culpamos nossa família, pais, filhos, cônjuges, o chefe, colegas de trabalho, a política, o governo, o país... E para quê? E continuamos culpando a tudo e a todos, como o casamento, o divórcio, as doenças, a crise econômica e por aí vai. Sempre colocamos a culpa nos outros. Não demos culpar ninguém, nem a nós mesmo. Esta é uma palavra que deve não somente ser esquecida, mas banida de seu vocabulário caso queira ter uma vida mais saudável e plena.


6. Esqueça a vitimização

Quando reclamamos e nos fazemos de vítima, instantaneamente chamamos a atenção de quem está ao nosso redor, pois o nosso ego distorce os fatos da realidade e gosta do sentimento de pena dos outros. Esqueça as reclamações, não se faça de vítima. Passe a agir de forma contrária, pensando como alguém capaz de passar por cima de todos os desafios que a vida lhe impõe.


7. Esqueça o apego

Nós costumamos nos apegar demais a coisas, pessoas e momentos de nossas vidas, bons e ruins. Pense: isso é nostalgia. O que passou não volta mais. Você pode até guardar com carinho os bons momentos que passou, mas nunca se apegar a isso como se ainda fosse o presente e se lamentar pelo que não volta. Por isso, esqueça o passado, pessoas que passaram pela sua vida e que não voltarão, ou coisas que você já teve. Viva o presente. Um dia de cada vez.

8. Esqueça os problemas dos outros

Atenção: isso não quer dizer que você vá agir de forma egoísta, sem nunca ajudar os outros. Às vezes achamos que somos insubstituíveis, que precisamos de qualquer forma resolver os problemas dos outros. Esqueça. Você pode ajudar, é claro, mas muitas vezes aquela pessoa que você tanto quer ajudar precisa de um aprendizado para aquela situação.


9. Esqueça o medo

Este é o mais difícil. O medo nos rodeia o tempo todo. Medo de sermos incapazes, de não sermos amados, de ficarmos doentes, sem trabalho, são inúmeros. Na verdade, o medo é uma ilusão que nos impede de ver o que está por trás dele. Por isso, por mais árduo que seja, vale a regra do esquecimento. Esqueça este medo. Veja por que motivo ele está ali e apague-o. Pense: este é o momento. Esqueça, evolua e viva!


Créditos: mariocaetano.net

Fonte: Tudo por e-mail



Os fins justificam os meios?


          
 Daniel Amstalden, Diretor
     

Caro leitor,

Hoje peço licença para compartilhar uma reflexão que tive após ler e pesquisar sobre inovações em saúde.

Vamos lá...

A revista científica Nature publicou, em sua edição de 12 de novembro de 2015, um artigo incrível sobre a implantação de órgãos de porco em seres humanos.

Isto não era possível antes, porque o sistema imunológico do porco é diferente do nosso. Tentativas de transplante resultaram em rejeição, algo muito previsível.

Mas os geneticistas conseguiram alterar o sistema imunológico do porco implantando genes humanos no seu DNA. O sistema imunológico destes porcos transgênicos tornou-se mais compatível. A estrada foi reaberta para transplantar órgãos de porco em humanos.

Na China, por exemplo, já é permitido transplantar em humanos as córneas do porco.

Nos EUA é possível ser enxertado com pele de porco. Não é permitido oficialmente, mas também não é proibido. Um estudo realizado pelo Hospital Geral de Boston, identificou dezenas de pessoas que usaram este procedimento.

Uma empresa na Nova Zelândia chamada Living Cell Technologies está fazendo a implantação de pâncreas suínos em humanos – com o objetivo de produzir insulina. Este sistema é chamado DiabeCell e visa tratar os diabéticos.

Curioso (para não dizer bizarro) não é?


O cirurgião Muhammed Mohiuddin, do Instituto Nacional de Coração, em Maryland (EUA), implantou um coração de porco em um babuíno - que sobreviveu dois anos e meio após a operação.

Após superar os problemas de rejeição, ele acredita que o caminho está aberto para realizar o experimento em seres humanos.

O cirurgião David Cooper, da Universidade de Pittsburgh (EUA), anunciou em junho de 2015 que um babuíno tinha sobrevivido 136 dias com um rim de porco, também geneticamente modificado para resistir ao transplante e à rejeição do enxerto.

Robin Pierson, que dirige o Laboratório de Pesquisa da Universidade de Marylande fez dezenas de tais operações, está atualmente tentando transplantar pulmões de suínos em babuínos. A dificuldade é que os pulmões são feitos de uma fina trama de vasos sanguíneos.

Isto significa que o sangue dos babuínos está em estreito contato com a proteína de porco (que forma os vasos sanguíneos), o que faz com que coágulos apareçam.

Atualmente os babuínos sobrevivem apenas alguns dias. Esta técnica requer mais evolução antes de se tornar prática.

No entanto, a empresa americana United Therapeutics, Maryland, investiu 100 milhões de dólares para produzir porcos geneticamente modificados. Eles são projetados para produzir órgãos para seres humanos. Ela diz que quer "fazer os primeiros testes clínicos em 2020". Alguém se habilita?



Até onde nós vamos?

Tecnicamente sabe-se que os porcos são portadores de muitos vírus e retrovírus, também presentes em órgãos transplantados, e que poderiam despertar nos seres humanos consequências imprevisíveis (lembram da gripe suína?).

As autoridades de saúde do mundo todo estão relutantes a dar o sinal verde.

No entanto, experimentos de enxerto de pele de porco aparentemente não desencadearam o problema.

Portanto, é possível e na minha opinião bastante provável (se não certo), que a primeira tentativa de transplante de órgãos de porcos em seres humanos será feita em breve.

O procedimento é conhecido. Em primeiro lugar, a experiência será tentada em um paciente que se encontra em um estado de desespero. “De qualquer forma, ele vai morrer, então você não tem nada a perder” – dirão os médicos.

Depois de vários fracassos, a operação será bem-sucedida. Começamos com um "mero" transplante de órgãos, como o rim.

Em seguida, será o coração, pâncreas, pulmões, artérias, olhos, pedaços de intestino, traqueia, e por que não "pé de porco" (não, eu estou brincando, é claro).

Brincadeiras à parte, é assim que começaram todas as experiências médicas inovadoras. O que parecia impensável para as gerações anteriores, em seguida tornou-se o padrão.

Como reagir?

Imagine a seguinte situação: seu filho está em perigo. O coração dele pode deixar de bater a qualquer momento.

O cirurgião, enlouquecido, explica que a escassez de órgãos humanos é total. Não há doadores para o seu filho. Mas há uma solução: podemos salvá-lo com o coração de um porco. Esta não é solução mais glamorosa, obviamente, mas sua vida será salva!

Que pai iria desistir dessa solução? E depois de tudo, a partir do momento que não faz mal a ninguém, qual é o problema? Temos tudo a ganhar, não é?

Estou convencido de que esta é a forma como vamos reagir, inclusive minha própria reação seria a mesma. Mas, no entanto, não estou completamente certo que a transação "não vai machucar ninguém."


Progresso a que preço?

A operação vai doer ... para a criança. Ele provavelmente vai viver, mas vai aceitar a si mesmo? Viver com a ideia de que há um coração de porco batendo em seu peito? Será terrivelmente doloroso.

Os jardins de infância irão integrar a aprendizagem em programas de não-discriminação contra as pessoas com órgãos de porcos. Psicólogos serão recrutados para apoiar os indivíduos transplantados e suas famílias, para convencê-los de que isso é normal e desejável.

Os filmes de Hollywood sairão com histórias chocantes, onde o herói que salva o planeta conseguiu fazê-lo, por ele mesmo ter sido salvo alguns anos antes com um transplante de coração de porco. "Sem este progresso, a humanidade teria desaparecido," deduzirá o espectador inconscientemente.

Mas devemos considerar as implicações mais amplas do progresso tecnológico.

Todos nós colocamos a vida como nosso maior bem.

O valor absoluto através do qual não devemos colocar nenhum obstáculo legal ou moral.

Se minha esposa fosse ameaçada de morte e a única maneira de salvá-la fosse colocar nela um coração de porco, confesso que aceitaria. Mas no fundo da minha mente, o que eu acho desumano é que estamos sempre andando na contramão da solução definitiva dos problemas de saúde.

Nossa civilização gasta enormes quantidades de dinheiro em pesquisa e desenvolvimento de fórmulas mirabolantes, quando a verdadeira causa dos problemas de saúde está nos hábitos, atitudes e prioridades de todos os dias, que escolhemos por toda nossa vida.

É muito mais barato fazer as revisões em dia do seu carro do que deixar tudo “em cacos” e depois gastar “os tubos” para arrumá-lo.


Porque então com sua saúde a técnica seria diferente?

Piada do Dia: Qual é o Cúmulo?

...da burrice? Tirar par ou ímpar com o espelho.

...da rapidez?
Fechar uma gaveta com a chave dentro.

 ...da confiança?
Jogar palitinho pelo telefone.

 ...do egoísmo?
 Não vou contar, só eu sei.

 ...da sorte?
 Ser atropelado por uma ambulância.

 ...da tragédia?
 Ser atropelado por um carro de funerária!

 ...da lerdeza?
 Apostar corrida sozinho e chegar em segundo lugar.

 ...da rebeldia?

Morar sozinho e fugir de casa.

 ...da economia?

Usar o papel higiênico dos dois lados.


 ...do basquete?

Jogar uma bola na cesta e acertar no sábado.



 ...da concisão?

Escrever redação sobre futebol dizendo: "Partida adiada devido ao mau tempo".


 ...da força?

Dobrar a esquina.



...da paciência?

Encher uma piscina com conta-gotas.



...da ignorância?

Abrir a caneta para procurar as letrinhas!



Fonte: Tudo por e-mail



BENÉ PENSA QUE MARCOS BANDEIRA É ZÉ MANÉ
Coisa feia o que Bené quer fazer com a história de Bandeira

O jornalista Ederivaldo Benedito, popularmente conhecido como "Bené", tem conduta característica de quem quer partir o coco, sem quebrar a sapucaia. E se notabiliza por ações e declarações estapafúrdias e controvérsias. Há até quem afirme, que Bené é tão useiro e vezeiro em  brigar, que quando não encontra ninguém a quem arreliar, corre pra casa e diante do espelho, briga consigo mesmo! Mas não se pode afirmar que ele seja necessitado de um exame de insanidade mental. Bené não é louco. Muito pelo contrário. A tática dele é enlouquecer quem não é pretenso à loucura. Mas nem sempre ele acerta o alvo. Mais recentemente, Bené surgiu com o despautério de lançar como prefeiturável pelo Partido Verde, o juiz aposentado, Marcos Bandeira. Mal chegou ao PV e ele já está preterindo o bandido do colarinho branco, Alfredo Zero, por quem, até pouco tempo atrás, poderia o ter prendido, pelas mazelas à frente da Emasa. Seria surreal um cidadão sério, ético, honesto e responsável, como Marcos Bandeira, substituir um vigarista como candidato a prefeito de Itabuna. Bené pensa que Bandeira não pensa. Não que o ex-juiz não seja digno de merecer o voto sensato, inteligente e pertinente do povo itabunense. Data vênia, a maioria do povo de Itabuna, não merece um candidato com as virtudes e qualificações de Bandeira. Assim como jamais ele se misturaria a um marginal como Alfredo Zero. Mas ninguém sabe o que quer Bené: se puxar o saco do ex-juiz, ou puxar o tapete de alguém!









Autoria: Val Cabral

Fonte: http://valcabral.blogspot.com.br/

Gorduras do bem: elas ajudam na beleza e também nas articulações


Ana Paula Henkel, Atleta-Olímpica

Oi, tudo bem?

Trago boas novas para aqueles que tremem só de ouvir a palavra “gordura” na hora de pensar na alimentação.

Tremem por acharem este macronutriente o maior vilão da vida saudável. Mas não resistem e acabam consumindo comidas gordurosas que, de fato, não são tão legais assim.

Mas existe um lado maravilhoso da gordura que costuma ficar escondido por causa das informações equivocadas da chamada indústria da dieta. E quem já é mamãe ou está grávida vai entender muito bem o que vou falar.


Sim, ele existe

Na gravidez, devido aos hormônios (e também por causa da boa alimentação que a gente se obriga a seguir) nosso cabelo, nossas unhas e nossa pele tendem a ficar lindos!

Todo mundo comenta.

Não à toa, muitas mulheres se sentem belas durante este processo e testemunham que gostariam de ter a cútis e as madeixas de quando estavam grávidas.

Então não seria justo que todo mundo - inclusive com os homens que não têm o privilégio de engravidar - pudesse ter essa mesma experiência?

Sim, óbvio que seria.

Pois acredite: uma das razões deste “upgrade” estético são os quilinhos extras trazidos pela gestação.

Calma. Isso aqui não é uma carta branca para você engordar em nome da beleza.

O que venho dizer é que que existem propriedades ótimas da gordura que são capazes de beneficiar, não somente o visual, mas também a saúde como um todo, melhorando o desempenho físico e também as capacidades mentais.

Dúvida?

Continue acompanhando que hoje eu vou falar dos alimentos gordurosos do bem.

Quebrar o tabu
 
Pois bem, algum tempo depois que meu filho nasceu - já em plena atividade esportiva e de volta ao meu peso normal - ainda vivia sob o tabu de que o melhor era cortar da minha alimentação nozes, castanhas, macadâmia e amêndoas.

Sempre fui aterrorizada com o fato de ganhar peso desnecessário (ainda mais jogando vôlei de praia, onde qualquer quilinho extra pode te prejudicar...).

Para os atletas de ponta, é preciso investir em alimentos que ampliam os resultados positivos na caminhada por mais uma classificação olímpica. Não podemos arriscar um desempenho pífio em algum campeonato importante.

É mais ou menos como você em sua carreira. Todo dia é dia de enfrentar um leão e marcar pontos. O resultado de ontem não anula a importância de buscar um bom desempenho amanhã.

Então...

Nessa época do vôlei de praia, já namorava meu marido, e fazia constantes viagens para Los Angeles - onde ele morava. Lá, eu conheci um renomado médico da UCLA (Universidade da Califórnia).

O especialista, Dr. Mark defendia a tese de que as amêndoas, castanhas e nozes eram aliados da beleza e do bom desempenho físico, mas eu - e muita gente - achava que esta turma fazia parte da categoria “é bom e gostoso mas faz mal à saúde”.

Todo mundo vive dizendo que gordura faz mal. Os produtos alimentícios, inclusive, para receberem o rótulo de saudáveis precisam ter “0% de gordura”.

Sendo assim, sabendo do alto teor gorduroso das castanhas, nozes, etc e tal, eu encarava esses alimentos como vilões do peso saudável.

Escutar aquele médico renomado, defendendo este tipo de gordura, me deixava um pouco cética. Por isso, teimosa que sou (risos...), tive que ser convencida por ele de que alguns dos “vilões” da minha carreira eram, na verdade, grandes parceiros da boa alimentação e, pasmem, também da boa forma física.

O tabu foi quebrado quando compreendi que existem vários tipos de gordura. A vilã é a gordura trans e a insaturada.

Mas a gordura das castanhas, meu amigo, ela é uma bênção!

Muito além do espelho

Fizemos, eu e este médico, um plano de alimentação com uma ingestão de nozes, castanhas e amêndoas bem maior do que eu imaginava e lia que poderia ser ingerido.

Foi num café na UCLA que ele me desafiou e disse: “Ana, você não vai acreditar no que esses alimentos podem fazer por você e pelo seu corpo. Aposto meu diploma de médico que quando você parar de jogar você continuará ingerindo esses alimentos porque você e seu corpo notarão a boa diferença”.

Sou teimosa, mas não sou boba.

E o tempo só me mostrou o quanto ele estava certo.

Os anos se passaram e não há linhas suficientes para expressar a minha ótima experiência com a gordura (a boa, né gente?).

Os benefícios da ingestão constante desses alimentos fizeram com que eu revivesse os efeitos benéficos que a gestação traz para a beleza, sem nunca ter engravidado novamente.

Mas as vantagens vão muito além do espelho. Pesquisas importantes, como a publicada no periódico científico American Journal of Epidemiology, comprovam que alimentos com este tipo de gordura são verdadeiros fortificantes do cérebro, previnem a demência e melhoram a concentração.

A grande concentração de vitamina E, A e C, além do selênio, também faz com que sejam ótimos para as articulações e para proteger o corpo de um processo típico do envelhecimento, que é a oxidação.

Então, resolvi dedicar esta newsletter de hoje só para absolver a gordura das castanhas.


Vamos agora para os meus três toques sobre como consumir esta gordura do bem.

1) Substitua o caféA maneira como encontrei para melhor ingerir castanhas, nozes, amêndoas e macadâmia foi entre refeições, como um snack (lanchinho). As nozes ampliam a sensação de saciedade e evitam que a gente exagere no almoço ou no jantar.

Além disso, quando preciso daquela dose extra de atenção no meio da noite por ter algum trabalho ou projeto para terminar, inovo e não recorro ao café como faz a maior parte das pessoas. Sei que a cafeína em excesso não é legal, então consumo um punhado (uma mão cheia mesmo) de castanhas.

Isso me desperta momentaneamente sem me dar a preocupação de que não conseguirei dormir depois do trabalho feito, no caso se eu tivesse ingerido as xícaras de café.

O efeito oxidativo das castanhas é o que dá esta sensação de cérebro ligado e pode ser uma boa opção também para aqueles dias em que estamos mais sonolentos.

2) Bom para juntas e coração

Meu segundo toque de hoje é sobre outro ponto que notei também ao longo desses anos ingerindo as tão “malvadas e engordativas” amêndoas e castanhas.

A lubrificação das minhas juntas ósseas (muitas no estado “junta tudo e joga fora”...risos) e a elasticidade dos meus músculos foram afetadas positivamente.
No vôlei de praia, lesões musculares são bem mais constantes que na quadra devido ao enorme esforço físico. Foi notado por mim e minha comissão técnica a diminuição também nessas lesões.

Fora que também passei a partilhar de uma maior disposição física matinal (sabe aquela fórmula mágica para te ajudar a não acordar já tão cansado? Então...)

Isso ocorre especialmente por causa do magnésio e do ômega 3 existentes nas castanhas, especialmente na castanha do Pará, tão abundante no nosso País.

Essas suas substâncias diminuem a inflamação do corpo e melhoram a performance do músculo e, por isso, são tão indicadas para os atletas e também para os sedentários.

Por estar sempre rodeada de médicos, fiquei expert e sei de cor alguns termos usados em exames laboratoriais.

Um dos que mais ouvimos é o famoso HDL (chamado de colesterol do bem).

Pois bem, as propriedades terapêuticas destes preciosos alimentos também contemplam a quantidade ideal de HDL no corpo.

Além disso, como freiam o processo de oxidação (oxidar é como enferrujar), as castanhas também expulsam os radicais livres do organismo. Radicais livres sim são vilões de fato, porque são os “lixos” que as células não conseguem jogar fora.

O acúmulo faz com que a gente adoeça, comprometendo o sistema cardiovascular e também desencadeando o câncer.

Além disso, ouvimos e lemos tanto sobre a relação dos radicais livres com o envelhecimento precoce que, especialmente na vida do atleta, sabemos que isso pode levar a bem mais do que umas rugas no rosto. Um corpo envelhecido e sujeito a lesões também faz com que a nossa carreira seja mais curta.

E ainda que você não seja esportista, tenho certeza: ninguém quer deixar a quadra antes do apito final, certo?

Sendo assim, castanha neles! rs

3) Poção e não venenoPorém, para finalizar com um alerta, devo citar algo em relação à ingestão das benditas “nuts”, como são chamadas as castanhas aqui nos EUA. Reservei estas recomendações para o meu terceiro e último toque do dia.

Evite o consumo das castanhas em que o sal é adicionado. Já ingerimos o sódio em quantidades às vezes até acima do recomendado em outros alimentos, o que pode ser extremamente prejudicial para nossa pressão arterial, entre outras coisas ruins.

Sempre opte pela compra e ingestão desses produtos sem adição de sal, da forma mais natural possível.

Claro que, como tudo na vida, exagero nunca é saudável. Nem exercício físico, acredite! Papo para outra semana do 3 Toques!

Tenha o bom senso de ingerir por dia uma quantidade razoável, sem exageros, que “mate” aquela fome que ainda não é grande. É importante que o snack não comprometa a refeição principal.

Há quem sugira apenas uma castanha por dia, mas a minha indicação é para algo em torno de 70 a 80 gramas do mix de nuts.

Coma devagar, sentindo os sabores.

E coma sem culpa: as gorduras do bem não podem ser excluídas de maneira alguma do nosso cardápio, nem para quem deseja emagrecer. Elas também ajudam na digestão mais rápida dos alimentos e em um metabolismo mais eficiente e mais saudável.

Se você está chegando agora no time da Jolivi, seja muito bem-vindo!

Também sou novata neste espaço, estreei semana passada. Para te ajudar a entender como uma atleta de alta performance vai contribuir para você enfrentar, com saúde campeã, todas as olimpíadas da vida.
Neste Café com Saúde, eu falo sobre o meu propósito, e pode ser uma boa oportunidade para quem perdeu e não conseguiu acompanhar a estreia.

3 fotos de Borges hechas por el poeta y fotógrafo venezolano ENRIQUE HERNÁNDEZ D´JESÚS que nos brindó con esta imágenes exclusivas del autor de Aleph.


Um poema de Borges, traduzido por Augusto de Campos, no livro QUASE BORGES - 20 Transpoemas e uma entrevista, do selo Musa Rara/Terracota. A edição é bilíngue. Fonte:


POEMA DOS DONS


Ninguém rebaixe a lágrima ou censura
Esta declaração da maestria
De Deus, que com magnífica ironia
Me deu mil livros e uma noite escura.

Desta terra de livros fez senhores
A olhos sem luz, que apenas se concedem
Sonhar com bibliotecas e com cores
De insensatos parágrafos que cedem

As manhãs ao seu fim. Em vão o dia
Lhes oferta seus livros infinitos,
Árduos como esses árduos manuscritos
Que pereceram em Alexandria.

De fome e sede (narra a história grega)
Morre um rei entre fontes e jardins;
Eu erro sem cessar pelos confins
Dessa alta e funda biblioteca cega.

Enciclopédias, atlas, o Oriente
E o Ocidente, eras, dinastias,
Símbolos, cosmos e cosmogonias
Brindam os muros, mas inutilmente.

Lento nas sombras, a penumbra e o nada
Exploro com o báculo indeciso,
Eu, que me figurava o Paraíso
Como uma biblioteca refinada.

Algo, que nomear ninguém se atreva
Com a palavra acaso, arma os eventos;
Outro já recebeu noutros cinzentos
Ocasos os mil livros e esta treva.

Ao errar pelas lentas galerias
Chego a sentir com vago horror sagrado
Que sou o outro, o morto, tendo dado
Os mesmos passos pelos mesmos dias.

Qual de nós dois escreve este poema
De um eu plural e de uma mesma mente?
Que importa o verbo que me faz presente
Se é uno e indivisível o dilema?

Groussac ou Borges, olho este querido
Mundo que se deforma e que se apaga
Em uma pálida poeira vaga
Que se parece ao sonho e ao olvido.



Fonte: http://www.antoniomiranda.com.br/iberoamerica/argentina/jorge_luis_borges.html

Aos Amigos do Aprendendo Down
 "O último dia do ano, não é o último dia do tempo, outros dias virão"...
E que Eles cheguem cheios de luz, abençoados por Deus na certeza que podemos transformar, continuando com a energia e a esperança, que nos invadem a cada final de ano, que não seja promessa e que faça valer, independente do caos e descrédito, que invadem a nossa alma, pela ausência dos exemplos.
No Aprendendo Down continuamos com o mesmo fôlego, Aprendendo, Caminhando e Crescendo com Todos aqueles, que acreditam e respeitam as diferenças, na certeza da transformação.
Para nós é tudo tão tranquilo, que flui sem preconceitos ou dificuldades, o mesmo não podendo ser dito, diante daqueles que insistem na mesmice dos modelos retrógrados, que valorizaram a exclusão e, portanto já sendo deletados.
Iniciamos o ano com o Seminário em comemoração ao Dia Internacional, quando a Educação foi abordada no que se refere aos avanços das Políticas Públicas na ótica da Inclusão, embora continuemos na luta ferrenha contra a Confederação das Escolas Privadas, que insistem com cartilhas arcaicas, em blindar, o que conseguimos com tanto suor e lágrimas. Engano, perdem todas!!!
Foram muitas as participações em torneios, entrevistas, seminários, avaliações e orientações médicas.., quando ressaltamos a importante participação no Congresso Brasileiro  de SD com apresentação dos nossos trabalhos, brilhantemente realizados por nossas representantes (Crystine, Luciene, Orilandia) abordando Saúde,  Educação e Lazer) e quando tivemos  honra de presidir a mesa do Dr. Zan, nosso Mestre e amigo como sempre brilhante!!!
No contexto da saúde nossos agradecimentos ao Dr. Wandick que concretizou a realização dos exames nas pessoas com Down, que frequentam o Núcleo, permitindo avaliar o perfil e, portanto as necessidades, ficando também o registro através do trabalho, apresentado no Congresso acima referido.
O Lazer na Fazenda como todo ano foi cheio de surpresas com muito sol, muitos, amigos e a característica marcante de felicidade, garantida pelo Direito a Pertencer. Neste ano uma alegria maior com a presença de tantos que apóiam nosso Projeto como a Profa. Rozemere,  Diretora do Depto de Saúde, que durante toda sua gestão nos apoiou e nos incluiu em muitas participações, dizendo sim as nossas solicitações. Aproveitamos para parabenizar pela brilhante gestão.
Ressaltamos ainda a presença da Coordenadora da FTC, Dra. Priscilla, que representada pela nossa querida e competente Fisioterapeuta Natália Freire, mantém a valiosa parceria, cuidando das questões referentes a Fisio, fundamental no nosso contexto.
Finalizamos nossas ações com a emocionante apresentação por dois dias no Centro de Cultura, quando nossos protagonistas brilharam com suas apresentações no Festival de Dança de Jamille Marques, o Evolution, que mostrou realmente a Evolução não só da Dança, mas das mudanças atitudinais, graças aos Professores como o querido Marcelinho e Jamille, que acreditam nas potencialidades e oportunizam o poder fazer. Foi maravilhoso!!! Casa cheia com as muitas estrelas brilhando e sendo aplaudidas pelo talento e pela vitória. Amei!!!!. Obrigado a esta dupla de Professores Talentosos e Inclusivos.
Tudo isto só sendo possível pela existência da nossa galera com suas diferenças e com suas determinações, pelo novo perfil de famílias, que não se acomodam, pelo nosso Exército do Bem, tão bem representado pelos estagiários, que passaram e ainda ficam, os que chegaram e nos envolvem, nos trazendo tantas coisas boas, nos permitindo acreditar nessa juventude sensível e criativa, a todos eles representados pela equipe atual (Wallace, Thainá, Ellen, Crys, Nanda, Aline, Taylor, este aprovado no Mestrado na área de Educação Especial em SP, viva e Thaís Nick, sempre pronta a ajudar, nosso eterno agradecimento). Um alô especial a Gerivania esta mãe e profissional, agora também companheira de trabalho no Serviço de Nefrologia como assistente social, aprovada entre 10 candidatas, já fazendo a diferença. Nosso parabéns e a certeza que dará seu melhor!!!
Por fim o dever de agradecer, agradecer a Deus, a minha família e a nossa Universidade tão bem representada pela querida e jovem Reitora presente em quase todas as nossas ações, ativista também na luta pela Inclusão Social.
Agradeço a todos os setores da UESC através da Imprensa, que durante estes dezessete anos tem caminhado conosco, não só nos impressos, mas no sentimento e na vontade de ver florescer os nossos sonhos, traduzidos através da presteza e beleza com que nos acolhe. Somos fãs!!!! Eficiência, Presteza , Excelência são algumas características desta Equipe.

Aos nossos parceiros mais que fiéis; UNIMED, UNICRED, ONCOSUL, FUNCEPES Membros desta família, valeu mais um ano!!!
Que 2016 seja o ano da mudança!!! O que é bom deve continuar. O que é nocivo, que seja banido.
Que a nossa força, acreditando sempre na Ética e na Justiça construa uma Sociedade para Todos.
Atenciosamente,
Celia Kalil Mangabeira/Equipe Aprendendo Down     

Diego Herculano/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo
Mosquiteiros e repelentes (Fantasias das grávidas)
"Zika é uma preocupação nacional", diz secretário de Turismo de Pernambuco - Felipe Branco Cruz
Carnaval Recife e Olinda (UOL)

Um desfile pelas ruas de Olinda (PE) representou o enterro simbólico do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya, na tarde da sexta, 5 

O secretário de Turismo, Esporte e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras, disse em entrevista ao UOL, que o estado de Pernambuco - que tem 1.447 casos notificados de zika desde 1º de agosto de 2015, até o momento não percebeu uma queda no turismo durante o Carnaval.

"Zika é uma preocupação nacional. Recebemos um alerta do ministro do Turismo [Henrique Eduardo Alves] pedindo o engajamento de todos para sensibilizar a população nessa guerra e eliminar os focos do mosquito", disse o secretário.

Para Felipe, o Estado teve seu momento de protagonismo ao noticiar o primeiro caso da doença. "Nossa maior preocupação são as mulheres grávidas. Mas no turismo não percebemos nenhum impacto no setor hoteleiro."

A crise também reduziu o investimento em Carnaval do governo do estado que neste ano liberou R$ 20 milhões, cerca de 60% a menos que há dois anos, em 2014. "Cortamos esses gastos, mas não perdemos o mais importante que é investir na cultura do estado. O Carnaval pernambucano faz questão de apresentar artistas locais", completou.

Este ano, segundo dados da Secretaria de Turismo, 1,5 milhão de turistas devem curtir o Carnaval em todo o estado, sendo 150 mil estrangeiros. "Carnaval não é só festa e alegria. Somos vocacionados para a cultura. Com o Carnaval, temos um incremento econômico que neste ano será de mais de R$ 1 bilhão."


Para o secretário, o maior patrimônio do estado não são as belezas naturais e sim a cultura e a história. "Temos a cultura entranhada em nossas veias e coração com o frevo, maracatu, caboclinho, o afoxé…"

Fonte: UOL/Estadão Conteúdo

Piada do Dia: As Frases Mais Mentirosas

ADVOGADO: Esse processo é rápido.
POLÍTICO: Eu sempre trabalhei pelos pobres!
VENDEDOR AMBULANTE: Qualquer coisa, volta aqui que a gente troca.
ANFITRIÃO: Já vai? Ainda é cedo!
ANIVERSARIANTE: Presente? Sua presença é mais importante…
BÊBADO: Sei perfeitamente o que estou dizendo.
CASAL SEM FILHOS: Visite-nos sempre, adoramos suas crianças!
CORRETOR DE IMÓVEIS: No mês que vem colocarão água, luz e telefone.
DELEGADO: Tomaremos providências.
DENTISTA: Não vai doer nada.
DESILUDIDA: Não quero mais saber de homem.
DEVEDOR: Amanhã, sem falta!
ENCANADOR: É a pressão que vem da rua.


 Fonte:Tudo por e-mail

Lygia Fagundes Telles é indicada ao Nobel de Literatura

Rodrigo Casarin 

A União Brasileira de Escritores (UBE) encaminhou hoje à Academia Sueca a indicação de Lygia Fagundes Telles para o Prêmio Nobel de Literatura deste ano. Para Durval de Noronha Goyos, presidente da instituição, “Lygia é a maior escritora brasileira viva e a qualidade de sua produção é inquestionável”. O nome da autora foi escolhido de forma unânime pelos diretores da UBE.

Lygia Fagundes Telles está com 92 anos, vive em São Paulo e já venceu prêmios de grande importância no cenário literário, como o Camões de 2005 e os Jabutis de 1966, 1974 e 2001. Na sua obra, que já foi traduzida para o alemão, espanhol, francês, inglês, italiano, polonês, sueco e tcheco, destacam-se livros como os romances “Ciranda de Pedra” e “As Meninas” e a coletânea de contos “Invenção e Memória”.
Nunca nenhum brasileiro venceu o Nobel de Literatura, ainda que outros autores nacionais já tenham sido indicados à Academia Sueca ou tiveram seus nomes sondados para receber o prêmio, como Ariano Suassuna, Jorge Amado, João Cabral de Melo Neto e Ferreira Gullar. Em sua última edição, em 2015, a honraria foi para a bielorrussa Svetlana Alexijevich.
Excelente notícia! Muitos rebaixam o próprio país por conta de não termos prêmios Nobel, mas deveriam analisar um pouco mais o contexto da premiação. Não nos faltou gênios que deveriam ter sido agraciados, de Jorge Amado a Euryclides de Jesus Zerbini, passando por Silvia Arnes, mas o caráter político parece pesar contra os brasileiros. O caso mais notório é de Cesar Lattes, cujo trabalho foi premiado em 1950, mas seu nome retirado da equipe. Ainda bem que ainda temos Lygia Fagundes Telles, Lucia Willadino Braga e Miguel Nicolelis. Mesmo que o prêmio não venha, nossos gênios deveriam nos encher de orgulho de sermos brasileiros!
cara sempre este mimimi não dá, a suposta politica nao impediu nossos vizinhos argentinos de ganharem 5 premios Nobel. Cesare Lattes nao ganhou, pq na epoca so o chefe ganhava, o nome dele nao foi arrancado do trabalho, como vc sugere.
Caro xyz01, vamos cortar a conversa: eu escuto essa há décadas. Quando o Brasil ganhar um Nobel nas áreas que falei você vem aqui nos avisar. Não estou menosprezando ou desrespeitando (falacioso seu argumento, por sinal) as pesquisas brasileiras, estou constatando um fato objetivo: brasileiro está longe de ganhar Nobel em Ciências Naturais. Já que você já veio supor um monte de coisas sobre minha pessoa, recomendo que você, como defensor auto intitulado da pesquisa nacional, comece a mostrar mais prêmios e menos falatório. É por isso que, aqui fora, todo mundo diz que brasileiro se acha muita coisa: qualquer avanço nós já achamos que já merecemos ganhar tudo. Pelo que você fala estou tendendo a acreditar nesse estereótipo. Tenho coisas pra falar sobre produção científica nacional, mas já que você já concluiu sem me conhecer que estou afastado, pra quê falar não é mesmo?
Antes dos petistas polemizarem, saibam que a própria Lygia já criticou a Dilma: "Pare de viajar tanto. Já estive na China, e lá há um provérbio que diz: 'Antes de aperfeiçoar o mundo, dê três voltas dentro de casa.'”. E saibam que um prêmio desses é ganho pelo trabalho de uma vida, não uma indicação política. Se dependêssemos da diplomacia petista, estaríamos estocando vento. Melhor vocês procurarem outro palanque...
Diplomacia e respeito. Isso ainda nos falta. E, quando conquistamos um pouco, temos um governo irresponsável desses que nos leva ao lixo. Não é defendendo a Venezuela e o ISIS que seremos políticos.
Ah, desculpe vai. O Nobel tem muitas pessoas que mereceram ganhar, mas tantas outras que ganharam por pura politicagem da mas réles.
E nada se fala sobre o Nobel roubado de César Lattes, nem carta de Niels Bohr que contaria o motivo de não terem dado o Nobel para o Lattes. Essa carta deveria ter sido divulgada em 18/11/2014, cinquenta anos após a morte de Bohr, mas nada se falou ou se fala sobre isso.
O verdadeiro Nobel roubado foi de Dom Helder Câmara, que já estava na mesa do juri em Estocolmo, mas teve de ser retirado por pressão do governo militar brasileiro.
antes dela vários outros poderiam ter sido indicados, temos produção de literatura das melhores do mundo - não pra quem gosta de Paulo Coelho, claro...

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.


FONTE:

  Página Cinco Lygia Fagundes Telles é indicada ao Nobel de Literatura

Google
Tanaguchi, o ateu.
R. Santana

Desta vez, não encontrei Tanaguchi na Praça Olinto Leone, como de costume, mas na saída da Igreja Santa Rita de Cássia no bairro São Caetano. Foi uma surpresa, porque o velho Tanaguchi é um ateu convicto. Não me aproximei do velho amigo, não quis lhe constranger: “você, aqui?”, “se converteu?”, “eis aí a ovelha perdida de  Cristo!”, “o Diabo não é tão feio quanto se pinta!”, mas o velho ateu tem olhos de lince e me buscou na multidão:
                - Meu caro Narvil, que prazer!
                - O prazer é recíproco meu velho guru, mas estou surpreso!
                - KKKKKKK...
                - Rindo de mim ou pra mim!? –  quase irritado.
                - Não se apoquente meu amigo, jamais riria de você!
                - Então, é pra mim?
                - Nem uma coisa nem outra, mas do que as pessoas pensam do ateu!
                - Não é de admirar um ateu assistindo missa?
                - O ateu é um ser humano com dúvidas, um deísta na melhor das hipóteses, mas não deixa de ser humano, com seus conflitos, suas ansiedades, seus sonhos, e lá no fundo, ele alimenta a esperança de um Deus único, incriado, com atributos morais e intelectuais, assim, a vida teria mais sentido, sem o maniqueísmo de Deus ou o Diabo, ou seja, o bem absoluto e o mal absoluto!
                - Pode-se tampar o Sol com a peneira?
                - Não!
                - Então?
                - Aí está o problema: o ateu não entende os desígnios de Deus... Pra quê tanto sofrimento no mundo? O ateu não aceita um Deus lógico, desumano, impiedoso, que deu pecado original ao homem, vingativo, sem sentimento, que permite a dor e o sofrimento para os justos e os injustos, que permite os sinistros da natureza para bons e maus,  e não aniquilou a morte!
                - Tanaguchi, existe um provérbio: “Deus escreve certo com linhas tortas”, não lhe é dado nem a mim conhecer os desígnios do Criador. Pensamos que o mal em si é sofrimento e não é, pode ser uma evolução espiritual, além disto, Deus deixou o “mundo das possibilidades”, o livre arbítrio...  – Tanaguchi aparteou:
                - Isto é eufemizar o mal, é racionalizar a fé, mas quem está em cima de uma cama gemendo e chorando de dor, não irá lhe dar ouvido!
                - Tanaguchi, o sofrimento é desumano, até Cristo, como homem suplicou na hora de morrer: “... Tudo é possível para Ti; afasta de mim este cálice; porém, não o que eu quero, mas o que Tu queres”. Porém, temos que alimentar a esperança que estamos aqui “passando uma chuva”, aqui não é o fim, mas o começo do fim, que Deus reservou ao homem a vida eterna, senão, a vida não tem sentido, a vida é uma merda!...
                - Eis aí o pomo da discórdia: o homem de fé aceita o sofrimento em troca de um pedacinho do céu; o ateu não acredita no céu como morada, pois tem certeza que tudo  acaba no jazigo!
                - Perdoe-me, mas não acredito nessa não crença do ateu, quando a coisa aperta, vem o          “valha-me Deus”, tudo é de boca pra fora, a exemplo de lhe encontrar aqui, não é incoerência?
                - Não existe incoerência, Narvil! O olhar é subjetivo, você olha com “olhos da fé”, eu olho com “olhos da razão”, é diferente... O crente vê o milagre como manifestação divina, o ateu vê o milagre como emanação energética. Além disto, os rituais, sejam de religiões ou de seitas, são lúdicos, divertidos e, são interessantes do ponto de vista antropológico e não dispensam reflexão sociocultural! Então, ainda acha que sou incoerente?
                - Tanaguchi, mal comparando, li de Platão não sei se em Crítias, Fédon, Mênon ou Górgias, uma discussão dialética sobre a virtude entre um sofista (não guardei o nome) e Sócrates. Sócrates diz-lhe que não sabe o que é virtude e o pobre do homem acredita. Os questionamentos (maiêutica), as réplicas e as tréplicas se sucedem, aí, o sufista na casa do sem jeito, compara Sócrates ao polvo que entorpece a vítima antes de devorá-la... Você deixa o seu interlocutor aturdido e estonteado com sua frieza lógica, portanto, não me resta outra saída, deixar-lhe com suas convicções materialistas, racionalistas e preservar as minhas. – Tchau!
                Tanaguchi ficou tonto!...

Autor: Rilvan Batista de Santana
Licença: Creative Commons

04.02.2016

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

NADA É DE GRAÇA

            Na metade de uma aula, em uma universidade, um dos alunos, inesperadamente, perguntou ao professor:
            ‒ O senhor sabe como se capturam os porcos selvagens?
            O professor achou que era uma piada e esperava uma resposta engraçada. O jovem respondeu que não era uma piada, e com seriedade começou sua dissertação:

            ‒ Para capturar porcos selvagens, primeiro localiza-se um lugar na floresta que os porcos selvagens costumam frequentar, e ali coloca-se  um pouco de milho no chão, diariamente. Assim, os porcos selvagens vêm diariamente para comer o milho "grátis" e, quando se acostumam a vir diariamente, você constrói uma cerca no entorno do local, onde eles se acostumaram a comer, um lado de cada vez... Aí, quando eles se acostumam com a cerca, eles voltam para comer o milho, e você constrói outro lado da cerca... Eles voltam a acostumar-se e voltam a comer. Você vai construindo a cerca no entorno, pouco a pouco, até instalar os quatro lados do cercado em torno dos porcos.No final, instala uma porta no último lado. Os porcos já estão habituados ao milho fácil e às cercas e assim começam a vir sozinhos pela entrada. É aí que você fecha o portão e captura a todo o grupo.
            Simples assim, no passo a passo, até que no último segundo os porcos perdem sua liberdade. Eles começam a correr em círculos dentro da cerca, mas já estão presos. Depois, começam a comer o milho fácil e gratuito. Ficam tão acostumados a isso que esquecem como caçar por si mesmos, e por isso aceitam a escravidão. Mais ainda, mostram-se gratos com os seus captores e, por gerações, vão felizes ao matadouro. E nem desconfiam que a mão que alimenta é a mesma que lhes abate.
            O jovem comentou com o professor que era exatamente isso que ele via acontecer no seu país, no seu estado, em sua cidade, com o seu povo.
            Governos populistas, em seus projetos ditatoriais, escondidos sob o manto "democrático", lhes estiveram jogando milho gratuito por tempo suficiente para alcançar a mansidão sistemática.
            E cada novo "Governo Salvador" disfarça, em "programas sociais", suas esmolas, dá dinheiro que tira do bolso do próprio trabalhador, realiza missões, planos, remissão, leis de "proteção", subsídios para qualquer coisa, expropriações indevidas, programas de "bem-estar social", festas, feiras ou festivais, uniformes, pão e circo, transporte "grátis", "G R A T I S"!
            Toda essa "gratuidade" que nos oferecem tais vigaristas, disfarçados de políticos, cheia de felicidade para um povo mal acostumado com as migalhas do milho fácil e "gratuito", roubam-nos a capacidade de sermos críticos, pensantes e pessoas empreendedoras. No entanto, claro que nada nos saiu "de graça". Logo, "não existe almoço grátis"!
            Finalmente, se você se dá conta de que toda essa maravilhosa "ajuda" governamental é um problema que se opõe ao futuro da democracia no nosso país, deverá compartilhar esta mensagem.

(Texto circulante nas redes sociais.)

4/2/16

Enviado pelo acadêmico e prof. Rui Póvoas

Recomende este blog!!!

Postagens populares

BLOGS PREFERIDOS

Jornal Eletrônico

Loading...

Reportagem

Loading...
Loading...

SPORT NEWS

Loading...

jogos on-line

jogos on-line
Google

Sites de Serviço

INSS

PENSAMENTO DO DIA

Loading...

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

Informações Literárias

Loading...

Contos, Crônicas e Romances Postados

Romances

Romances
Autor: Rilvan Batista de Santana

Antologias (participação)

Antologias (participação)
Rilvan Batista de Santana Editoras: Scortecci, São Paulo (SP), Guemanisse,Teresópolis, Rio de Janeiro (RJ) e ALL PRINT, São Paulo (SP).

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

.

.

Quem é o "Príncipe das Letras" do Sul da Bahia?

Perfil

Perfil
Administrador

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br
Carregando...

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

Visita nº.

AmazingCounters.com

Estatística

PARCERIAS

Bookess

Seguidores

A. Cabral

A. Cabral
Co-administrador - escritor e poeta.

Raquel Rocha

Raquel Rocha
Co-administradora - Economista, Comunicóloga, Psicanalista e Especialista em Saúde Mental Membro da Academia de Letras de Itabuna-ALITA

CULTURA

R. Letras

ALITA

Livros...

Livros...
Tecnologia do Blogger.